Abramat se engaja na digitalização da construção civil

Da Redação – 13.11.2018 –

A principal entidade representativa do setor de materiais para a construção civil, a Abramat, informa que adotou definitivamente a retórica de que a digitalização é o futuro para a construção civil. O assunto vem sendo abordado semanalmente pelo InfraROI e o estudo que balizou a decisão da Abramat foi noticiado pelo portal há mais de 14 meses neste link.

Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção) inicia em 2018 a abordar ativamente a discussão acerca da modernização do segmento. A abordagem compreende as possibilidades de ganho observadas pela aplicação inovadora de tecnologias pertencentes ao “pacote” da indústria 4.0 (IoT, robotização, inteligência artificial, análise computacional de dados, etc).

“A demanda do setor foi aferida pela consultoria McKinsey, que em dados publicados no artigo Reinventando o setor de construção por meio de uma revolução na produtividade identificou o potencial de crescimento robusto para o setor, apenas a partir da equiparação da produtividade deste com outros da economia. Menos de 25% das empresas de construção tiveram crescimento igual ou maior à da economia do próprio país (McKinsey) e se equiparada a taxa de produtividade do setor à média da economia global, totalmente possível, o impacto mundial pode ser no aumento de 1,6 trilhão de dólares em produção de valor agregado, representando um crescimento potencial de 2% do PIB global (McKinsey)”, informa a Abramat.

A associação representa diversos nichos de produção de materiais de construção, conta com 40 empresas associadas que detém cerca de 300 fábricas no país.

Por meio de estudos e debates, a Abramat afirma ter iniciado neste ano um movimento visando a promoção de novas tecnologias e suas possíveis aplicações. “Para isso, apresentamos pautas ao debate público, apresentando soluções a partir das possibilidades oferecidas por novas tecnologias, com o objetivo de criar um ambiente regulatório mais justo, seguro e previsível, com a promoção da conformidade técnica, da conformidade fiscal e de capacitação da mão de obra do setor”, publicou em nota oficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *