Aeroporto de Uberlândia deve ganhar complexo logístico

Da Redação -18.05.2018 –

A Infraero publicou ontem o edital de licitação para implantação de um complexo logístico no Aeroporto de Uberlândia (MG). O projeto prevê investimentos de R$ 23 milhões para uma concessão comercial de área com 45 mil metros quadrados para exploração da atividade pelo período de 25 anos. A abertura das propostas acontece no próximo dia 18 de junho, às 9h.

A iniciativa faz parte do novo posicionamento estratégico da estatal, que prevê a exploração comercial de áreas situadas em alguns de seus aeroportos para o segmento de negócios logísticos. O complexo logístico de Uberlândia poderá ser alfandegado, impulsionando ainda mais o comércio exterior da região. O preço mínimo mensal previsto em edital é de R$ 30 mil, além de um adicional de preço fixo de R$ 150 mil.

A empresa vencedora da licitação receberá a área tal como ela se encontra hoje e ficará responsável pela elaboração dos projetos e execução das adequações, serviços e instalações complementares destinadas à implantação do empreendimento. Vale lembrar que o investidor terá liberdade para escolher o segmento de logística em que vai operar.

“A iniciativa alia a infraestrutura de um aeroporto a uma base dedicada a empresas que necessitem de um centro de distribuição ou que lidam com o recebimento e despacho de mercadorias, oferecendo serviços de apoio, com a segurança, facilidades e economia de um condomínio fechado”, destacou o superintendente de desenvolvimento de soluções logísticas da Infraero, Edson Antunes. Segundo ele, a logística de cargas é uma realidade há muitos anos na região do Triângulo Mineiro. “Além de concentrar importantes distribuidores, Uberlândia é dotada de uma conectividade invejável em diferentes modais”.

De acordo com o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, as empresas sediadas no município de Uberlândia, em 2017, importaram US$ 140,1 e exportaram US$ 415,9 milhões.

A Infraero conta com 19 Terminais de Logística que operam cargas, sendo que cinco deles já estão sob gestão de empresas privadas: Curitiba, Goiânia, Recife, São José dos Campos e Vitória. Dos 14 Tecas restantes, 11 já foram licitados e estão em fase de homologação e entrega documental – São Luís, Belém, Boa Vista, João Pessoa, Joinville, Londrina, Macapá, Manaus, Navegantes, Petrolina e Teresina -; e os outros três – Campo Grande, Cuiabá e Foz do Iguaçu – serão licitados ainda neste ano.

A estatal é uma das maiores operadoras de terminais aeroportuários do mundo e movimenta cerca de R$ 40 bilhões em cargas processadas por ano, com carteira de mais de 11 mil clientes. As operações dos terminais de logística de cargas da Infraero apresentaram crescimento de 19,5%, saltando de 104,5 mil toneladas em 2016 para 124,8 mil toneladas em 2017. O destaque foi o setor de importações, com incremento de 24,6%, chegando a 85,5 mil toneladas.

 

 

About the Author

Related Posts

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 261 vez(es).