Argamassa ineficiente pode aumentar custo de aplicação em até 125%

Da redação – 26.08.2016 –

CONCRETE SHOW ESPECIAL – Segundo Wacker Polymers, construção civil já usa aditivos e polímeros, mas ainda de forma restrita.

O mercado de construção civil ainda é tímido em relação à aplicação de aditivos e polímeros em argamassas industrializadas. A avaliação é de Marcelo Borba, técnico da Wacker Polymers, multinacional alemã que atua nessa área. O especialista é um dos palestrantes presentes ao Concrete Show South America, evento iniciado ontem em São Paulo.

A maior atenção na aplicação de argamassas industrializadas acontece em relação a novos materiais adotados na construção, incluindo blocos celulares e componentes de concreto com fibras. “Quando temos materiais diferentes é necessária uma argamassa adaptada, com a aplicação de polímeros e aditivos”, explica Borba.

Segundo ele, o uso de argamassas sem aditivos ou polímeros pode resultar em problemas futuros, como a falta de aderência e a deformação de revestimentos. Um problema gerado por uma argamassa ineficiente pode render um gasto adicional 125% maior do que os investimentos em polímeros e aditivos, avalia Borba.

“Quando mostramos as vantagens dos aditivos, o setor os vê como inovação e conhecimento é passado de boca em boca. É assim que popularizamos essa ideia”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *