Até os pneus, quem diria, agora são inteligentes

Da Redação – 31.07.2017 –

A era dos smart tires veio com inovações, incluindo recursos de monitoramento e identificação via rádio frequência (RFID)

Várias novidades estão surgindo no mercado de pneus nesse ano. Em janeiro, o braço norte-americano da francesa Michelin lançou produtos com dispositivos de identificação rádio frequência (RFID) já embutidos. Em março foi a vez da Pirelli lançar sua tecnologia de monitoramento. Para resumir: bem-vindo ao mundo dos pneus inteligentes. Vamos começar pelos últimos, mais especificamente o sistema Canesso, plataforma da fabricante italiana que emite alertas de perda de pressão, desgaste excessivo e tempo de troca sazonal dos pneus. Trata-se de uma plataforma digital, que adota sensores colocados nos produtos high end (opa) e que alimenta os computadores de bordo dos veículos.

O sistema, segundo a Pirelli, foi concebido como um acessório técnico de pneus e indica o status de uso e de manutenção de cada produto, além de cruzar informações de assistências técnicas mais próximas. Além do próprio desempenho dos pneus, a tecnologia também influi na redução de combustíveis. Infelizmente, o Canesso está disponível até agora para os pneus de 19 polegadas ou maiores das linhas P Zero e Winter Sottozero, ou seja, para carros um pouco mais sofisticados do que os modelos comuns. A primeira praça comercial a testar o sistema serão os Estados Unidos, com a parceria de fabricantes de veículos que ajudam no aperfeiçoamento da plataforma digital.

A arquitetura de dados inclui o despacho das informações dos sensores para uma base na nuvem, além do próprio smartphone do dono do veículo. Em termos práticos, acaba-se criando uma plataforma de comunicação com envio constante de dados. A maior base das informações provê da diferença de pressão nos pneus, sendo que o sistema faz comparações com o padrão estabelecido.

No caso da Michelin Americas Truck Tires o foco são os gerentes de frota de caminhões. Agora eles podem ter mais informações sobre os pneus por todo o ciclo de vida do produto. Pelo menos é o que promete o braço norte-americano da empresa francesa ao disponibilizar a tecnologia de identificação por rádio frequência (RFID) para esse nicho. Segundo a empresa, ela seria a primeira do setor a integrar o RFID em pneus de veículos comerciais. De acordo com ela, 98% dos produtos desse tipo fabricados mundialmente já estariam com o recurso instalado.

O chip que fornece os dados para a rede RFID é colocado numa área bem protegida durante o processo de produção e não após a fabricação do pneu. A avaliação da Michelin é de que o dispositivo dure o tempo de vida necessário dos pneus comerciais. O novo recurso também faz parte da filosofia Michelin Tire Care, lançada há dois anos. Os dados desse programa indicam que 20% dos veículos inspecionados em 2016 mostraram algum tipo de evento que exigia a intervenção imediata, sinalizados como Red Tag. Já 63% deles mostraram que haveria algum tipo de custo adicional de longo prazo.

Um dos usuários do Michelin Tire Care é a empresa de logística Transervice, de Nova York. Segundo ela, desde que o sistema foi ativado a média de chamadas para intervenções em pneus de veículos da frota caiu de 5,5 por mês para 2,5 chamadas. Em termos de custos, a economia mensal é de U$S 2 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *