Banco do Brasil inaugura usina solar fotovoltaica no Pará

Redação – 19.10.2020 –

O Banco do Brasil inaugurou na semana passada a sua segunda usina de energia fotovoltaica. Com capacidade instalada de 1 Megawatt (MW), o empreendimento deve garantir o fornecimento de energia renovável para 35 agências do BB no Estado do Pará (PA). Com uma redução aproximada de 45% na conta de energia, tem economia estimada em R$ 17 milhões ao longo de 15 anos. A obra, concebida para atuar na modalidade geração distribuída, foi construída por um consórcio formado por Fazsol Energias Renováveis, Espaço Y Engenharia Empreendimentos S/A e Shizen Energia do Brasil.

Localizada no município de São Domingos do Araguaia (PA), em uma área de 20 mil m², e denominada Lindoia I, a usina abriga mais de quatro mil módulos ou painéis solares, com capacidade de geração de 2 gigawatts-hora (GWh) por ano. Em termos de comparação, esse total equivale ao abastecimento de 833 residências com consumo médio mensal de 2.400 kWh.

Em setembro de 2019, a FazSol venceu a licitação pública para locação das instalações. De acordo com o previsto no edital, os recursos renováveis e sustentáveis são utilizados inclusive na construção, manutenção e distribuição de eletricidade.

“Temos de ter uma visão ecologicamente adequada dos empreendimentos que participamos, ou seja, não basta no negócio ser viável financeiramente ante as expectativas dos controladores, é imprescindível também que seja socioambientalmente justificado”, diz o diretor da Fazsol, Nélio Alves Pereira.

Os projetos no âmbito da geração distribuída propiciam benefícios como geração de empregos diretos e indiretos, maior arrecadação de tributos no município e melhoria da rede de energia na região onde instalada a usina. Além disso, como medida de contribuição com a comunidade local e em aderência às exigências do edital de licitação do BB, a Fazsol implementará solução de energia solar fotovoltaica para um Posto de Saúde na cidade de São Domingos do Araguaia, a ser definido em conjunto com a prefeitura local.

Para Mauro Ribeiro Neto, vice-presidente Corporativo do Banco do Brasil, ao atuar com boas práticas em sustentabilidade corporativa o BB estimula seus públicos de relacionamento a agir com responsabilidade ambiental, gerando valor no longo prazo: “A gestão de negócios sustentáveis na indústria financeira está em constante evolução, tendo papel fundamental na construção de resultados para a sociedade, o meio ambiente e a economia. Acreditamos que a sustentabilidade é um bom negócio; exemplo disso são as ações de eficiência energética do BB: ao mesmo tempo em que reduzimos despesas, geramos valor ambiental e social, com a utilização de energia renovável e geração de empregos”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *