Brasil é importante, mas Volvo CE quer ampliar base nos demais países da AL

Por João Monteiro 10.06.2015

Mercado local representa 44% das vendas da multinacional sueca, que pretende ampliar o papel dos demais mercados latino-americanos no faturamento da companhia

A Volvo CE apresentou uma nova visão de mercado para a América Latina ontem durante a M&T Expo, em São Paulo. Afrânio Chueire, presidente da multinacional sueca para a região, afirmou a intenção da empresa em expandir os negócios com soluções integradas. O objetivo é incrementar as vendas nos vizinhos de fala espanhola, que representam 56% do faturamento da companhia na região em 2014. “Nosso objetivo passa por um forte de crescimento na área hispânica e não apenas no Brasil, que é um mercado importante”, diz ele. “Nossa intenção é crescer na América Latina como um todo.”

“Acreditamos que o mercado brasileiro encerre o ano com a venda entre 16 mil e 17 mil unidades, enquanto os demais países da América Latina devem responder por cerca de 19 mil, totalizando 35 mil unidades”. De acordo com ele, o volume seria ainda 22% menor do que o ano passado. Para o executivo, os vizinhos latino-americanos devem terminar o ano com um resultado próximo ao de 2014, diferente do Brasil, onde a queda deve ser acentuada, pois não há nenhuma entrega destinada ao Ministério do Desenvolvimento Agrário (que salvou o ano passado). “Mesmo assim, o mercado de 16 mil equipamentos do Brasil ainda é importante”, ressalva.

Em participação de mercado na América Latina, Chueire avalia que a Volvo CE apresentou ganho de 11% de market share em todas as linhas no Brasil, incluindo a da empresa SDLG. Na América Latina, o crescimento foi menor, ou seja, 6,9%. No segmento de escavadeiras, a fabricante indica avanços, com o Brasil respondendo por 15% das vendas. Já na área de pás carregadeiras, a empresa teria perdido espaço (1,6% a menos), em função da entrada de novos players.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *