Brasil e Nicarágua modernizam usinas hidrelétricas

Da Redação – 22.02.2016 – 

Três instalações receberão novos equipamentos, acumulando um investimento estimado em 70 milhões de euros, aplicados ao longo dos próximos seis anos.

A ação, ordenada pela Companhia Paranaense de Energia (COPEL) e pela Empresa Nicaraguense de Eletricidade (ENEL), promete favorecer três usinas: Carlos Fonseca e Centroamérica, pertencentes à Nicarágua, e Governador Bento Munhoz da Rocha Netto, localizada às margens do rio Iguaçu, no Paraná. Ao todo, os investimentos em modernização devem alcançar os 70 milhões de euros.

As primeiras instalações a receberem as modificações serão as do país vizinho, com entrega prevista entre 2017 e 2018. O escopo de novos equipamentos incluem rotores, disjuntores, transformadores principais – de média e baixa tensão -, além de todo o controle e sistemas de automação. De acordo com a Andritz Hydro, responsável pelo fornecimento das soluções, serviços de reparação e renovação de trabalho para válvulas esféricas, válvulas de borboleta e funcionamento dos portões também serão realizados.

No Brasil, a finalização dos trabalhos ficará para 2022, com a instalação de novos quatro rotores Francis da mesma fornecedora. Com os equipamentos, a usina deve conquistar mais eficiência na produção de energia, uma vez que o sistema inclui novos reguladores de velocidade e tensão. Atualmente, a unidade possui capacidade instalada para 1.676 MW.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *