Brasileiros esperam ter acesso ao 5G até o final do ano segundo pesquisa da Ciena

Redação – 06.07.2021 – Quase 70% diz que pagaria mais por uma internet melhor e cerca de 90% entendem que estabilidade e qualidade em vídeos deve ser uma das coisas mais atrativas da quinta geração de internet móvel

A Ciena, empresa especializada em soluções de redes, contratou a empresa de pesquisa independente Luis Costa & Asoc. para realizar uma pesquisa com 6 mil pessoas na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México e Peru, espalhados igualmente entre as cinco maiores cidades de cada país. As respostas distribuídas por gênero, idade, nível socioeconômico e cidade de residência foram avaliadas dentro de cada país. Os resultados do Brasil mostram um otimismo acima da média em relação à implantação da infraestrutura de quinta geração de telefonia móvel.

Entre as expectativas dos brasileiros está o acesso ao 5G até o final do ano.  e a avaliação de que a tecnologia irá beneficiar diversos setores, incluindo “comunicação” (86%), “educação/estudo remoto” (85%), “trabalho remoto” (83%) e “entretenimento” (82%). Os brasileiros também listaram “melhor qualidade/estabilidade de vídeo” (88%), “downloads mais rápidos” (82%), “desenvolvimento de cidades inteligentes” (82%) e “desenvolvimento de realidade virtual/aumentada” (75%) como desdobramentos “muito interessantes” do 5G.

Usuários pagariam mais pela tecnologia de 5G 

De acordo com o levantamento, pelo menos 80% dos entrevistados declararam que “constantemente” ou “às vezes” têm problemas com atraso (delay) no download de arquivos, mas os brasileiros foram os que menos tiveram problemas com aplicativos baseados em nuvem na região. Oito em cada dez acham que precisam de um serviço melhor de Internet e 7 em cada dez estão dispostos a pagar mais por um menor delay em seus serviços de Internet.

Quando questionados sobre qual dispositivo estariam dispostos a abrir mão, quase um terço dos participantes da pesquisa responderam: “telefone fixo”. Por outro lado, se os entrevistados tivessem que escolher um dispositivo para manter, a grande maioria dos brasileiros escolheria seu celular/telefone móvel (66%). E ainda 65% dos entrevistados afirmam que “confiam” em aplicativos baseados em nuvem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *