Caminhoneiros brasileiros fazem até 10 viagens por mês

Da Redação – 15.10.2015 –

Pesquisa da Sontra Cargo mostra ainda que mais de 60% deles recebem entre 2 e 6 mil reais por mês.

O levantamento Perfil do Caminhoneiro Brasileiro realizado pela Sontra Cargo, plataforma que conecta motoristas às demandas de transporte de cargas, indica que para conseguir o valor acima, os profissionais brasileiros dessa área precisam rodar pelo menos 1 mil km rodados. Durante 40 dias, a empresa captou dados de mais de 1,7 mil profissionais, incluindo informações como escolaridade, remuneração, tempo de trabalho e condições familiares.

Outro dado da pesquisa mostra que 74% dos motoristas fazem até 10 viagens por mês. Em relação à sua localidade, a maioria é oriunda dos estados do Sudeste (51,5%) – considerado o maior polo logístico do país. Praticamente um quarto são sulistas (25,5%), enquanto 12% são do Centro-Oeste e 8,7% do Nordeste. Apenas 2,3% vêm da região Norte.

A maior parte deles (68,5%) é formado por trabalhadores autônomos e cerca de 16% trabalham no regime de Pessoa Jurídica. A autonomia, aliás, é destacada por 31% dos respondentes como um fator importante na escolha da carreira. Os profissionais com registro em carteira via CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas) representam apenas 15,2% dos entrevistados.

“Questionados sobre a ligação com a profissão, 22% disseram ter pais caminhoneiros e escolheram a área de atuação baseada nesse fator. Contudo, a decisão de se tornar motorista ocorreu há pouco tempo: 57,4% entraram há menos de 10 anos, sendo que 35,9% entre zero e cinco anos”, detalha o levantamento.

“Saber o quanto esse profissional dirige por mês, qual a posição dele na sociedade, como ele é representativo para sua família e as motivações que fizeram ele decidir por esse trabalho, certamente, faz com que o nosso trabalho nesse segmento seja muito mais assertivo e prazeroso”, explica Bruno Moreira, diretor de Marketing da Sontra Cargo. “Tudo isso será o diferencial na nossa busca por parcerias e ações que ajudem ainda mais a melhorar o mercado de um modo geral”, complementa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *