Carros ocupam 80% do sistema viário de São Paulo

Da Redação* – 21.09.2015 –

Sem foco no pedestre, cidade piora o trânsito na avaliação de Jilmar Tatto, secretário municipal de Transportes.

“A alta intensidade de trânsito na capital paulista é causada pela falta de democratização do viário”, diz Jilmar Tatto, secretário municipal de Transportes de São Paulo. A declaração foi feita durante o Workshop Logística – Soluções para a Mobilidade Urbana, promovido pelo Departamento de Infraestrutura (Deinfra) da Fiesp na quinta-feira passada.

Tatto argumentou que a cidade não leva em conta o pedestre como personagem principal do desenvolvimento urbano. “Quando se fala em mobilidade pública, é preciso hierarquizar o sistema. Em primeiro lugar, pedestres; segundo lugar, veículos não motorizados (como as bicicletas); terceiro lugar, transportes de carga e, por último, o veículo individual”, diz.

Segundo ele, 80% do viário são ocupados por carros individuais e continua-se incentivando as pessoas a usarem o carro. Para o secretário, “construir pontes e viadutos não resolve”. Um exemplo é o investimento de R$ 1,5 bilhão para ampliação das marginais. “Três anos depois continuaremos com o mesmo problema”, afirmou.

Entre as mudanças discutidas durante o workshop estão a criação de ciclofaixas e faixas exclusivas para ônibus, redução de velocidades em vias importantes, com o objetivo de reduzir acidentes, e novas formas de investimentos para o transporte coletivo, como o direcionamento total da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para o setor.

*Com informações da Agência Indusnet Fiesp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *