Casa dos Ventos compra 36 turbinas eólicas da Vestas  

Da Vestas – 21.12.2018 –

Com o objetivo de oferecer a seus clientes as soluções mais eficientes e competitivas para o mercado de energia eólica e reforçar seu compromisso com a expansão desse segmento no Brasil, a Vestas anuncia que produzirá no país sua principal turbina eólica onshore, a V150-4.2 MW, e que foi selecionada para o projeto do parque eólico Folha Larga, de 151MW, localizado na Bahia, totalizando 252 MW em contratos no Brasil.

O pedido inclui 36 turbinas eólicas V150-4.2 MW e foi realizado pela Casa dos Ventos, uma das maiores desenvolvedoras de projetos eólicos do Brasil. Além disso, ainda contempla um contrato de serviço Active Output Management 5000 (AOM 5000) para a operação e manutenção do parque eólico nos próximos 20 anos.

“Temos a honra de contar com o apoio da Vestas em um momento em que a energia eólica vem se tornando cada vez mais importante no país e a Casa dos Ventos vem aumentando seus investimentos no setor” diz Lucas Araripe, diretor da Casa dos Ventos. “Pretendemos começar a construção do parque em 2019 e tê-lo totalmente em funcionamento até 2020, antes do previsto no cronograma regulamentar”, acrescentou.

As 36 turbinas eólicas serão fabricadas localmente sob as regras do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), consolidando a plataforma de 4 MW como a mais competitiva do mercado brasileiro, e serão montadas na fábrica da Vestas em Aquiraz, no Ceará. A produção local gerará centenas de novos empregos, reforçando o compromisso de longo prazo da companhia com o mercado brasileiro.

“Acreditamos que a chegada da V150-4.2 MW possa abrir novos caminhos para a Vestas e para a indústria eólica no país. Esta parceria é muito especial porque implica um contrato de longo prazo com a Casa dos Ventos, um dos pioneiros e principais investidores no mercado brasileiro de energia eólica”, destaca Rogério S. Zampronha, presidente da Vestas no Brasil e LATAM Sul.

A entrega das turbinas está prevista para o primeiro trimestre de 2020, enquanto que o comissionamento está previsto para o final do segundo trimestre do mesmo ano.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *