Copel completa 61 anos com investimento bilionário nos últimos quatro anos

Da Redação – 28.10.2015 – 

Empresa teria aportado R$ 10 bilhões desde 2011, com quase um terço do total em distribuição de energia. Rede de fibra óptica chega a todos os municípios do estado e a expansão em geração eólica continua. 

A Companhia Paranaense de Energia (Copel) está completando 61 anos nessa semana. A comemoração, de acordo com a companhia, é maior em função da manutenção dos investimentos programados. Desde 2011, a concessionária tem contabilizado um aporte de quase R$ 10 bilhões, sendo R$ 3 bilhões direcionados para a área de distribuição de energia. A companhia também é considerada a maior empresa do estado.

A meta oficial da concessionária é expandir a atuação e investir na modernização da rede elétrica do Paraná, incluindo atividades de geração, transmissão e distribuição de energia e em atividades de telecomunicações (onde está em outros nove estados). Um dos focos principais continua sendo a ampliação e melhoria da rede de distribuição da Copel, presente em 393 dos 399 municípios do estado.

Um dos destaques, na avaliação da concessionária, é o Programa Mais Clic Rural, lançado em agosto e que vai investir R$ 500 milhões nos próximos anos e levar o conceito de redes inteligentes à área rural para a melhoria da qualidade do fornecimento em diversas regiões do estado. Com a expansão, a empresa espera contribuir para o desenvolvimento de processos produtivos como avicultura e a suinocultura.

“Com esses investimentos, priorizamos a modernização da rede de distribuição e o desenvolvimento do Paraná, fornecendo energia com qualidade e o mínimo de interrupções possível”, esclarece o presidente Luiz Fernando Vianna. “Ao mesmo tempo, expandimos nossa atuação para dez estados, gerando receitas que podem ser convertidas em novos investimentos para beneficiar o povo paranaense, nosso principal acionista”.

Entre as obras da Copel em curso fora do Paraná, destacam-se os investimentos para a conclusão dos 28 parques eólicos no Rio Grande do Norte, que somarão 658 MW ao seu parque gerador, suficiente para abastecer uma cidade com dois milhões de habitantes. Na última semana, com a entrada em operação de seis aerogeradores do Parque Eólico Asa Branca 2, a Copel somou 277,6 MW já instalados.

Na geração hidráulica, a conclusão da Usina Mauá, em Telêmaco Borba, e o início da construção de Colíder, no Mato Grosso, consolidaram o retorno da Copel aos projetos de grandes hidrelétricas, interrompidos desde a inauguração da Usina Caxias, em 1999. Com Colíder, a Copel atua na última fronteira de expansão da geração hidrelétrica no Brasil, a região amazônica. Seus 300 MW de potência são suficientes para atender a 850 mil pessoas. A usina está sendo erguida no rio Teles Pires e deve começar a operar comercialmente em 2016.

Desde 2014, a concessionária também explora hidrocarbonetos na região oeste do Paraná, via a criação de uma sociedade de propósito específico, a Paraná Gás, que começa a atuar em atividades de exploração e produção de petróleo e gás natural convencional em blocos da Bacia do Paraná, na região central do estado.

“O gás natural é uma fonte de energia com grandes perspectivas de crescimento no Paraná e no Brasil”, afirma Vianna. Há duas semanas, ele integrou uma comitiva do Governo do Paraná à Rússia para prospectar fornecedores. “A Copel vem apostando neste setor já há alguns anos, com a compra de gás para geração de energia, distribuição por meio da participação societária na Compagás e, mais recentemente, com a prospecção de gás natural convencional na região central do Paraná.”

Em telecomunicações, a companhia investe no mercado de banda larga fixa residencial com a Copel Telecom, que possui mais de 25 mil quilômetros de fibras ópticas e alcançam todos os 399 municípios do Paraná e dois em Santa Catarina. Em função dessa infraestrutura, a empresa considera que os paranaenses têm o primeiro estado 100% digital do Brasil. Em 2015, a previsão é investir R$ 107,7 milhões somente em telecomunicações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *