CPFL reduz falta de energia por queda de árvores

Da Redação – 24.08.2018 –

Projeto de arborização segura envolve 26 cidades parceiras na área de cobertura e projeto de redes compactas

Rede elétrica e árvore nem sempre é um casamento feliz para as concessionárias de energia. De olho nisso, a CPFL atua em duas frentes. Primeiro, na identificação e substituição de espécies inadequadas para o convívio com a rede elétrica ou que ofereçam riscos à população. A segunda envolve a seleção de árvores adequadas, o que reduz as interferências da vegetação nas redes elétrica, de telefonia, de água e esgoto e oferece, segundo a empresa, “melhor acessibilidade das pessoas às calçadas, conciliando o fornecimento de energia com a melhoria da qualidade de vida”.

Como a gestão urbana é um atribuição das prefeituras, a CPFL trabalha em parceria com elas por meio do projeto Arborização + Segura. Somente em 2018, o grupo firmou 12 novas parcerias com prefeituras municipais de São Paulo e Rio Grande do Sul para o projeto, que foi criado em 2015.

Junto com outras iniciativas – caso da poda de árvores e adoção de redes compactas – o grupo conseguiu uma redução de 17,6% nas interrupções no fornecimento de energia provocadas por árvores nos municípios de Itatiba e Amparo, dois dos primeiros parceiros do projeto. Segundo a CPFL, foram registradas 563 interrupções no fornecimento de energia provocadas por árvores nas duas cidades em 2017. Esse número caiu para 464 no ano passado. No período, 280 árvores foram substituídas.

Com investimento já realizado de R$ 404 mil, a CPFL Energia já doou mais de 8 mil mudas – de um total de cerca de 40 mil – para as 26 cidades participantes do projeto. Esse número representa mais de 6 vezes a quantidade de árvores que serão retiradas por não terem um convívio adequado com a rede elétrica. Além dos locais onde as árvores são substituídas, diversos outros pontos das cidades parceiras também recebem o plantio de novas mudas.

As mudas doadas pela CPFL Energia são de espécies que possuem porte adequado para o plantio sob a rede de energia elétrica, o que reduz a necessidade de podas e aumenta a segurança da população. Entre as espécies doadas estão Quaresmeira, Manacá-da-Serra, Aroeira, Jasmim-Manga, Cereja-do-Rio-Grande e Pata-de-Vaca.

About the Author

Related Posts

Deixe uma resposta

*

CPFL reduz falta de energia por queda de árvores

Da Redação – 24.08.2018 –

Projeto de arborização segura envolve 26 cidades parceiras na área de cobertura e projeto de redes compactas

Rede elétrica e árvore nem sempre é um casamento feliz para as concessionárias de energia. De olho nisso, a CPFL atua em duas frentes. Primeiro, na identificação e substituição de espécies inadequadas para o convívio com a rede elétrica ou que ofereçam riscos à população. A segunda envolve a seleção de árvores adequadas, o que reduz as interferências da vegetação nas redes elétrica, de telefonia, de água e esgoto e oferece, segundo a empresa, “melhor acessibilidade das pessoas às calçadas, conciliando o fornecimento de energia com a melhoria da qualidade de vida”.

Como a gestão urbana é um atribuição das prefeituras, a CPFL trabalha em parceria com elas por meio do projeto Arborização + Segura. Somente em 2018, o grupo firmou 12 novas parcerias com prefeituras municipais de São Paulo e Rio Grande do Sul para o projeto, que foi criado em 2015.

Junto com outras iniciativas – caso da poda de árvores e adoção de redes compactas – o grupo conseguiu uma redução de 17,6% nas interrupções no fornecimento de energia provocadas por árvores nos municípios de Itatiba e Amparo, dois dos primeiros parceiros do projeto. Segundo a CPFL, foram registradas 563 interrupções no fornecimento de energia provocadas por árvores nas duas cidades em 2017. Esse número caiu para 464 no ano passado. No período, 280 árvores foram substituídas.

Concessionária identificou espécies menos perigosas para a rede elétrica 

Com investimento já realizado de R$ 404 mil, a CPFL Energia já doou mais de 8 mil mudas – de um total de cerca de 40 mil – para as 26 cidades participantes do projeto. Esse número representa mais de 6 vezes a quantidade de árvores que serão retiradas por não terem um convívio adequado com a rede elétrica. Além dos locais onde as árvores são substituídas, diversos outros pontos das cidades parceiras também recebem o plantio de novas mudas.

As mudas doadas pela CPFL Energia são de espécies que possuem porte adequado para o plantio sob a rede de energia elétrica, o que reduz a necessidade de podas e aumenta a segurança da população. Entre as espécies doadas estão Quaresmeira, Manacá-da-Serra, Aroeira, Jasmim-Manga, Cereja-do-Rio-Grande e Pata-de-Vaca.

Related Posts

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 395 vez(es).