Crise hídrica afeta setor de eletroeletrônicos

Redação de IPNews – 20.02.2014

Pesquisa realizada pela Abinee com as indústrias da região Sudeste identificou que 69% não estão preparadas para enfrentar uma crise de abastecimento de energia elétrica caso os níveis de reservatórios de água continuem baixando.

Um estudo realizado pela Abinee e divulgado nesta quinta-feira, 20/02, mostra que também as empresas do setor eletroeletrônico sofrem com a crise de abastecimento de água. Sessenta por cento dos entrevistados afirmaram que, principalmente no Estado de São Paulo, a seca afetou suas atividades. Para os 14% que foram afetados, ocorreu redução média de 30% da produção.

O levantamento aponta que, mesmo entre as empresas que não tiveram sua atividade produtiva afetada, existe uma grande preocupação quanto às dimensões que essa crise poderá atingir, não só na produção, mas, também, no dia a dia das áreas administrativas.

Das indústrias pesquisadas, 54% têm planos de contingência, porém, as medidas encontradas não resolvem o problema caso a crise de abastecimento de água se prolongue. As empresas informam que essas ações serão suficientes apenas por pouco tempo, implicando em considerável aumento de custos para as empresas.
Dentre essas medidas, foram citadas: utilização de poço artesiano; caixa d’agua; compra de água de caminhões pipa; utilização de água de reuso; sistema de coleta e armazenamento de águas pluviais para atendimento de banheiros; substituição das torneiras comuns por automáticas; entre outras.
Além disso, as indústrias pesquisadas estão fazendo trabalhos de conscientização dos funcionários visando à economia de água.

Sobre a questão da energia elétrica, 69% das entrevistadas não estão preparadas para enfrentar uma crise de abastecimento caso os níveis de reservatórios de água continuem baixando.
Aquelas que estão preparadas (31%), citaram, principalmente, a compra de geradores a diesel ou a gasolina como alternativa.

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 1220 vez(es).