Empresa monitora equipamentos usados na obra do Rio Pinheiros em São Paulo

Redação – 08.06.2021 – Tecnologia adotada pela Allonda permite que a companhia gerencie o desempenho dos operadores de forma online

A obra de despoluição do Rio Pinheiros é um dos grandes projetos da concessionária paulista Sabesp e tem um orçamento de R$ 1,7 bilhão e várias frentes de trabalho. A empresa de engenharia Allonda é uma das parceiras da empresa de saneamento e tem usado recursos digitais para monitorar seus caminhões e máquinas lotadas na obra. O monitoramento é feito nos equipamentos lotados nas atividades de esgotamento sanitário das sub-bacias Cordeiro e Jaguaré, que fazem parte do projeto da Sabesb.

Cada um dos equipamentos recebe um dispositivo de acompanhamento e os motoristas são identificados via identificação de rádio frequência (RFiD), tecnologia já adotada há vários anos na área de logística. Por meio desse sistema, a empresa acessa diversas informações sobre o desempenho de cada um dos automóveis e, assim, tem condições de tomar as medidas necessárias para melhorar o desempenho deles em campo.

“Conseguimos acompanhar em tempo real, no aplicativo ou plataforma web, de que forma o motorista está trabalhando, como está conduzindo o caminhão dentro da cidade, se respeita o limite de velocidade, dentre outros aspectos, informações que nos permitem estimular boas práticas de segurança do nosso pessoal, dos transeuntes e dos equipamentos”, explica o CEO da Allonda, Leo César Melo.

Os dados coletados podem ainda sugerir problemas mecânicos ou a necessidade de manutenção dos veículos, além de identificar gasto desnecessário de combustível, por circular mais do que deveria ou por ficar parado com o motor ligado. Uma vantagem do ponto de vista ambiental. Quanto menos tempo ficam ligados, menor a emissão de gás carbono e, consequentemente, a poluição do ar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *