Fontes limpas de energia perdem atratividade no mercado livre

Da Redação – 28.06.2018

O Índice Nacional de Atratividade do Mercado Livre para Fontes Limpas de Energia aponta que em junho houve a maior queda do ano no interesse nesse tipo de solução. O estudo, realizado mensalmente pela geradora e comercializadora de eletricidade FDR Energia, aponta que a média do mês é de 0,507, menor do que a de maio, por exemplo, quando o índice foi de 0,526.
O índice calcula o preço médio comercializado no mercado livre de energia entre as fontes de pequenas centrais hidrelétricas e usinas eólicas, solares e de biomassa. Essas fontes têm suas tarifas comparadas com as das distribuidoras, que representam 98% do mercado cativo de energia no Brasil.

De acordo com o estudo, cinco estados lideram o índice nacional FDR. Tocantins, com a nota “0,592”, lidera. Em seguida vem o Pará, com “0,582”, seguido por Espírito Santo “0,570”, Goiás e Reio de Janeiro, com “0,568” cada, e o Amazonas, com “0,566”.

“O Amapá continua na última posição com a nota “0,353”, que indica baixa atratividade para empresas que desejam migrar para o mercado livre”, diz Erick Azevedo, sócio diretor da FDR Energia.

Segundo ele, consideram-se valores abaixo de 0,4 como inviáveis financeiramente para o negócio. Entre 0,4 e 0,6 representa viabilidade moderada e entre 0,6 e 0,8, boa viabilidade.

Ranking de junho
 

ESTADO Jun
TOCANTINS 0,592
PARÁ 0,582
ESPIRITO SANTO 0,570
GOIAS 0,568
RIO DE JANEIRO 0,568
AMAZONAS 0,566
SANTA CATARINA 0,555
MATO GROSSO 0,554
PARANÁ 0,534
PIAUI 0,527
DISTRITO FEDERAL 0,525
PARAIBA 0,516
MARANHÃO 0,512
CEARA 0,509
MATO GROSSO DO SUL 0,507
ALAGOAS 0,500
PERNAMBUCO 0,486
SÃO PAULO 0,477
MINAS GERAIS 0,473
RONDONIA 0,470
SERGIPE 0,470
BAHIA 0,465
RIO GRANDE DO SUL 0,465
RIA GRANDE DO NORTE 0,452
ACRE 0,445
AMAPÁ 0,353

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *