Gabião usa resíduo de construção como estrutura

Da Redação – 4 de abril de 2014

São 84 milhões de metros cúbicos de concreto demolidos por ano no Brasil, segundo a Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos de Construção Civil e Demolição (Abrecon). E a maior parte disso, 94%, é desperdiçada em bota-foras ou, simplesmente, viram entulhos escondidos pelos bairros das periferias. Mas o cenário está mudando e o que era considerado “lixo” há poucos anos, começa a ter aplicações de engenharia diferenciadas.

É o que comprovam os novos gabiões da Maccaferri. A multinacional italiana acaba de lançar tecnologia no Brasil que aceita o reuso de concreto demolido como estrutura dos seus dispositivos de contenção ou revestimento de encostas e taludes.

Com nome de MacSoil, o gabião é revestido com redes de aço em três dos seus quatro lados. No lado restante – que fica na parte frontal do gabião – há uma manta geosintética antes das redes de aço, para plantar vegetação . Segundo Paulo Ferretti, coordenador de marketing para a América Latina da empresa, o MacSoil pode ser preenchido com resíduos de construção feitos por materiais estruturados, que sofrem menos desgaste. Ou seja, o concreto demolido e britado (com cubicidade e granulometria padronizados), atende o gabião, principalmente se aplicado junto com solo desagregado. O uso de brita convencional também é possível, segundo ele.

Ferretti também explica que, além de obras viárias, a tecnologia pode ser aplicada na revitalização de canais ou cursos de água, construções de cunho arquitetônico e outras obras de infraestrutura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *