Gorduras de frango e porco vão virar biocombustível

Da Redação – 19.02.2018 –

A JBS Biodiesel divulgou hoje que, além do sebo bovino e óleo de cozinha, passará a usar os resíduos de gordura das cadeias de proteína de franco e porco na produção de biocombustível.

A investida vem de carona no resultado positivo anunciado pela empresa no último trimestre de sua operação, quando comercializou 50 milhões de litros de biocombustível (B10). Esse seria o maior volume já vendido pela empresa por período.

A novidade também visa atender ao aumento de demanda esperado com a elevação da mistura do biodiesel, que deverá saltar dos atuais 8% de obrigatoriedade, para 10% a partir de março, conforme resolução do Conama.

“Estamos investindo R$ 5,5 milhões na produção de biodiesel, com melhorias estruturais em nossas unidades, para flexibilizar e diversificar a matriz de matérias-primas e, dessa forma, agregar valor aos resíduos da produção de frangos e suínos, como já fazemos com o sebo bovino”, diz Alexandre Pereira, diretor da JBS Biodiesel.

Em 2017, a JBS produziu 210 milhões de litros de biodiesel. Segundo dados do Conselho Nacional de Política Energética, a demanda por biodiesel no Brasil deve aumentar em 1 bilhão de litros em 2018 com a nova mistura a partir de março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *