Hidrelétrica Itá comemora 20 anos de operação

Redação – 12.11.2020 –

Pioneira no aproveitamento hídrico da bacia do rio Uruguai, a hidrelétrica já produziu 139.283 GWh e pagou mais de R$ 500 milhões de compensação financeira pelo uso do recurso hídrico

A Usina Hidrelétrica Itá (UHIT) acaba de completar 20 anos de operação. De propriedade da Engie Brasil, a instalação aproveita o potencial da bacia do rio Uruguai e fica na divisa entre os estados de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Em números, a usina já produziu 139.283 GWh e teria pago mais de R$ 500 milhões de compensação financeira pelo uso do recurso hídrico.

O diferencial da hidrelétrica foi seu modo de construção da barragem principal, erguida em rochas com face em concreto, técnica conhecida mundialmente como “Método Itá”. A usina também foi pioneira por ter adotado o primeiro plano diretor em sua área. Em setembro, aliás, o documento passou por uma revisão e agora é chamado de Plano Ambiental de Conservação e Uso do Entorno de Reservatórios Artificiais (PACUERA). “Dessa forma, o plano foi adequado à nova realidade local de incentivo ao turismo associado com a preservação ambiental”, explica a direção da usina.

“Fazemos parte de uma Usina que nos orgulha pela sua performance, responsabilidade socioambiental, pela promoção do desenvolvimento regional, pelas novas oportunidades de negócios, geração de renda e emprego, e, acima de tudo, pela melhoria da qualidade de vida de todos que, de algum modo, se relacionam com a UHE Itá”, destaca Diego Collet, gerente da Regional do Rio Uruguai da Engie Brasil Energia.

Duas décadas de história

Marco na geração hidrelétrica do Sul do país, Itá foi a primeira hidrelétrica em parceria público/privada, e tem importância fundamental para o Sistema Interligado Nacional em função da sua posição estratégica, pois é a Usina que inicia o “corredor” de recomposição fluente desta região.

Com uma capacidade instalada de 1.450 MW em 5 unidades geradoras, é uma das maiores Usinas em potência instalada da região Sul e a maior do Estado gaúcho, com uma potência instalada de 1.450MW. Possibilita atender em torno de 25% da demanda do Rio Grande do Sul e 50% da demanda de Santa Catarina.

Inovadora nas modalidades de remanejamento da população e na reconstrução de infraestruturas urbanas e rurais, ao longo desses 20 anos, a usina recebeu várias premiações e reconhecimentos de projetos e iniciativas socioambientais. Com o objetivo de atendimento legal e, principalmente, de conservação e preservação da biodiversidade no Bioma Mata Atlântica, foram implantados dois parques ambientais – Parque Fritz Plaumann em Concórdia/SC e o Parque Teixeira Soares em Marcelino Ramos/RS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *