Horário de verão deve economizar 0,36%, estima CPFL

Da Redação – 16.10.2017 –

Distribuidora de energia para 234 cidades do interior paulista, a CPFL prevê que o horário de verão 2017/2018, que começou ontem, traga economia de 41,3 mil MWh no consumo de energia nessa área de concessão. O volume corresponde à uma economia de 0,36% no consumo de energia e seria suficiente para abastecer 17,2 mil famílias por um ano, com um consumo mensal de 200 kWh.

“Normalmente, as pessoas começam a chegar em suas casas a partir das seis da tarde, sendo que uma das primeiras ações é acender a luz. Na mesma hora, entram em operação a iluminação pública e os luminosos comerciais. No período do horário de verão, com o adiamento dos relógios em uma hora, as cargas das residências e de iluminação pública passam a operar após as 19 horas, quando o consumo industrial já está reduzindo”, acrescenta o executivo, diz Thiago Guth, diretor de operações da distribuição da CPFL.

Dessa forma, além da economia no consumo de energia, outro ganho está em diminuir os riscos de sobrecarga no sistema elétrico no horário de pico de consumo. No período de pico, há expectativa de uma redução de 2,5 % na demanda de energia, o que contribui para reduzir a geração das termelétricas (mais caras e poluentes).

O novo horário de verão terá duração de 126 dias nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Distrito Federal, com o término à zero hora do dia 18 de fevereiro de 2018.

 

About the Author

Related Posts

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 3124 vez(es).