Itaipu inicia reforma de meio bilhão de dólares

Da Redação – 05.09.2017 –

Processo de modernização começa em 2018, durará dez anos e tem um custo estimado de US$ 500 milhões

Itaipu Binacional vai publicar um edital monstro em 2018, que detalhas as mudanças que deverá passar na próxima década. Como tudo na usina, o projeto envolve números superlativos. O que não poderia ser diferente, considerando que a usina fornece 16% de toda energia consumida no Brasil e 70% do Paraguai, sócio do empreendimento. O processo de modernização tecnológica envolve as 20 máquinas da usina, das quais 18 ainda são das décadas de 1980 e 1990.

De acordo com Itaipu, a atualização vai permitir que a usina mantenha os níveis de produção que a levaram ao recorde mundial de geração de energia, em 2016. O processo de modernização foi refinado durante quase dez anos de estudos, planejamento e projetos. Entre as novidades, o novo desenho para a usina inclui uma rede que integrará vários equipamentos digitais que realizam as funções desempenhadas pelos dispositivos atuais. Outra mudança envolve várias novas funções que “visam aprimorar os processos de gestão da produção de energia”, assinala a usina.

Os equipamentos eletromecânicos pesados, como turbina, rotor, estator e transformador principal, não fazem parte do processo de atualização tecnológica porque estão longe do final da vida útil típica para esta classe de componentes. Segundo Itaipu, “a complexidade do projeto não permite improvisos. Assim, cada etapa está sendo exaustivamente avaliada antes de avançar para a próxima. Estamos finalizando também os estudos para definir a quantidade de máquinas que estarão paradas para a atualização tecnológica”.

No processo que deve começar em 2018, Itaipu poderá contar com a cooperação da chinesa Three Gorges Corporation, com quem renovou o contrato de cooperação, incluindo a intenção de desenvolver ações conjuntas de pesquisa nas áreas de energia renovável. Itaipu, diga-se de passagem, foi modelo para a maior instalação chinesa, a de Três Gargantas, que é também o maior empreendimento da Three Gorges Corporation.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *