Itaipu utiliza gás biometano para abastecer frota brasileira

Da Redação 04.09.2015 –

Combustível gerado a partir do gás expelido por esterco de produção agropecuária já é utilizado em 36 veículos.

A Itaipu Binacional tem uma meta para 2020: abastecer metade da frota da margem brasileira com combustíveis verdes ou energia elétrica. Mas, ao invés de dobrar uma meta inexistente, a companhia pode vir a batê-la já no final de 2016. Com a aquisição de 30 Fiat Siena Tetrafuel, na terça-feira (4/9), a empresa atingiu 35% da frota abastecida com combustíveis sustentáveis. Agora são 36 veículos que utilizam o gás biometano, obtido a partir do esterco.

Do total de 250 veículos do lado brasileiro, 45% são flex, 21% elétricos, 20% a diesel e 14% com biometano. A companhia já está em processo de aquisição de outros sete Siena Tetrafuel. Com mais 30 carros, será possível atingir a meta de 50% de veículos sustentáveis, já que o etanol não é considerado um combustível 100% sustentável. “Esperamos chegar ao final de 2016 com metade da frota formada por esse tipo de carro”, antecipou o gerente do Departamento de Serviços Gerais, Martinho Jonatas Hagedorn.

Herlon Goelzer de Almeida, superintendente de Energias Renováveis, explica que a adesão da Itaipu ao uso do biometano atende a todos os preceitos da sustentabilidade, baseados nos termos ambiental, econômica e social. Segundo ele, na ambiental há o tratamento do dejeto, dando um encaminhamento adequado a um produto que contaminaria córregos, por exemplo. Já na social, abre-se uma nova frente de trabalho para o agricultor familiar. “Na econômica, seguindo esse mesmo raciocínio, estabelece um novo produto para o dejeto, que antes, no máximo, só serviria como esterqueiro”, diz.

Abastecimento

Para abastecer a frota, técnicos e engenheiros da Superintendência de Energias Renováveis da Itaipu e do Centro Internacional de Energias Renováveis (CIBiogás) instalaram um posto dentro do Parque Tecnológico Itaipu, que recebe gás produzido em biodigestores da parceira do projeto Granja Haacke, em Santa Helena (PR). Por enquanto, devido à limitação no fornecimento do biometano, apenas 16 profissionais poderão utilizar o combustível com abastecimentos agendados. Eles servirão como pilotos de teste, avaliando o desempenho do combustível.

Para o ano que vem, no entanto, está prevista a ampliação da oferta do gás veicular, com a aquisição de novos cilindros para o posto de abastecimento e a construção de uma unidade de demonstração para produção de biometano. “A ideia é que, no futuro, todos possam abastecer com o combustível”, disse Martinho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *