Lucro do BNDES até setembro foi de R$ 6,6 bilhões

Do BNDES – 16.11.2015 – 

Inadimplência, de 0,02%, permanece a mais baixa do Sistema Financeiro Nacional, refletindo a alta qualidade da carteira de crédito do Banco

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) registrou lucro líquido de R$ 6,639 bilhões nos nove primeiros meses de 2015. O principal fator positivo foi o aumento do resultado de intermediação financeira, que alcançou R$ 14,515 bilhões, valor 52,9% superior ao registrado em igual período de 2014. Outro indicador positivo foi a inexpressiva inadimplência do BNDES, de 0,02%, bem abaixo da média do Sistema Financeiro Nacional (SFN), de 3,1%, no período e que reflete a alta qualidade da carteira de crédito do Banco.

O aumento significativo do resultado de intermediação financeira reflete tanto o crescimento na carteira de crédito, como a revisão dos spreads dos últimos anos. Também teve impacto positivo a eficiente gestão de tesouraria do Banco, o que garantiu rentabilidade adequada para manutenção de taxas compatíveis para financiamentos de longo prazo e compensando as oscilações no resultado de renda variável.

No terceiro trimestre do ano, o BNDES obteve lucro de R$ 3,124 bilhões, superior em 62% ao do mesmo período de 2014, de R$ 1,928 bilhão, refletindo também a melhora do resultado de intermediação financeira. Já o resultado entre janeiro e setembro foi 10,3% inferior aos R$ 7,399 bilhões registrados nos mesmos meses de 2014. A redução foi influenciada pelo resultado com participações societárias, que teve uma retração de R$ 5,4 bilhões no comparativo dos períodos, consequência, principalmente, da forte depreciação do mercado de capitais.

A rentabilidade sobre o patrimônio foi de 15,45% em 30 de setembro e o índice de Basileia atingiu 14,7%, situação confortável diante dos 11,0% exigidos pelo Banco Central.

Para o BNDES é de grande importância garantir a qualidade de sua carteira de crédito, tendo em vista que além de se tratar de um banco público, o retorno de suas operações representa o principal funding para concessão de financiamentos a novos projetos de investimentos. Nos nove primeiros meses de 2015, o retorno das operações do Banco representaram 95,8% dos recursos desembolsados no período. O percentual de créditos renegociados foi de apenas 1,88% da carteira total em 30 de setembro de 2015.

A redução do resultado com participações societárias, de R$ 5,450 bilhões, foi provocada por fatores alheios à gestão do BNDES, sendo basicamente representada por dois eventos: redução expressiva do volume de dividendos pagos pelas empresas da carteira de participações societárias, no montante de R$ 2,347 bilhões; e aumento na constituição de provisão para perdas (impairment) de R$ 2,794 bilhões, acompanhando a queda do índice da Bolsa de Valores.

Posição financeira – O patrimônio líquido do Sistema BNDES totalizou R$ 33,8 bilhões em setembro de 2015, acima dos R$ 30,7 bilhões de dezembro de 2014. O aumento do patrimônio líquido foi influenciado pelo resultado do período, de R$ 6,6 bilhões, compensado pela perda no valor de mercado de participações societárias em empresas não coligadas (R$ 5,4 bilhões, líquido de tributos). O patrimônio de referência (base regulatória que determina a capacidade de financiamento) atingiu R$ 98,8 bilhões em setembro, superior aos R$ 97,9 bilhões do ano passado.

BNDESPAR – No terceiro trimestre e 2015, a BNDESpar obteve lucro de R$ 1,314 bilhão, superior aos R$ 467,986 milhões de igual período de 2014. Nos nove primeiros meses do ano, o resultado foi negativo em R$ 96 milhões, mostrando recuperação em relação ao prejuízo de R$ 1,410 bilhão do primeiro semestre. Em 2014, entre janeiro e setembro a BNDESPar registrou lucro de R$ 2,616 bilhões.

As demonstrações financeiras detalhadas do BNDES e as Informações Trimestrais da BNDESPAR estão disponíveis no site do Banco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *