Movimentação de cargas nos terminais de uso privado cresce 3,7% durante a pandemia

Redação com Antaq – 02.03.2021 –

Setor portuário privado contribui significativamente para a economia e para o enfrentamento da crise sanitária em 2020

Os Terminais de Uso Privado(TUPs) apresentaram crescimento de 3,7% na movimentação de cargas em 2020, quando comparado ao ano anterior. Foram 760 milhões de toneladas de carga movimentadas, contra 733 milhões em 2019. O incremento é ainda mais expressivo na última década. Nos últimos dez anos, a movimentação de carga nos TUPs cresceu quase 40%. Os dados são do Anuário Estatístico da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq),  apresentado nesta segunda-feira (1), em Brasília.

A movimentação geral de cargas do setor portuário cresceu 4,2% no ano passado em comparação a 2019, com uma soma final de 1,151 bilhão de toneladas. Os TUPs respondem por 65% dessa movimentação. Os perfis de carga que mais se destacaram foram: granel líquido (+14,8%), com destaque para o Terminal de Petróleo T-PET/T-OIL do Porto de Açu, que obteve o maior aumento de 2020, movimentando 10,3 milhões de toneladas a mais (+53,2%), o granel sólido (+1,2%) e contêineres, que tiveram crescimento de 1,1% em 2020, mesmo sendo um dos perfis mais afetados pela pandemia.

O presidente da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Murillo Barbosa, destaca os números ascendentes do setor portuário brasileiro, especialmente, durante a crise gerada pela pandemia da Covid- 19.

“Mais uma vez, os números positivos atestam a intensa contribuição do setor portuário privado brasileiro para economia. Especialmente, em um ano tão atípico e difícil como 2020. O setor portuário se manteve resiliente e desempenhou papel decisivo no enfrentamento da crise sanitária, inclusive, para o transporte de insumos para a área de saúde”, ponderou.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas participou da apresentação dos dados da Antaq e destacou o aumento de investimentos privados no setor e ações como o movimento para realização de 18 leilões este ano, além do processo desestatização de portos, como a Codesa ES e o expressivo crescimento da movimentação de cargas nos terminais privados nos últimos anos.

“A disponibilização de investimentos foi importante, pois o setor só cresce se investir. De 2014 para cá, com a explosão de investimentos, os TUPs tomaram relevância e apresentam crescimento na movimentação de quase 40% nos últimos 10 anos”, completou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *