Neoenergia investirá R$ 30 bilhões no Brasil até 2023, afirma grupo que controla a concessionária

Redação – 11.10.2019 –

A Neonergia planeja investir R$ 30 bilhões no Brasil até 2023 em função do aumento de demanda de eletricidade. Os investimentos foram sinalizados pelo presidente de Iberdrola, Ignacio Galán, durante painel no Fórum de Investimentos Brasil 2019, ontem (10/10) em São Paulo. O valor será empregado em projetos de geração, transmissão e distribuição de energia. O aporte tem como base o crescimento de demanda por eletricidade de 4% ao ano entre os próximos cinco ou dez anos.

“A Iberdrola e a Neoenergia ratificam o seu compromisso com o crescimento do país, ao promover continuamente investimentos e desenvolvendo talentos locais, com a formação de seus funcionários. Dessa forma, geramos uma força impulsionadora da atividade econômica nas regiões onde atuamos, com benefício a nossos clientes e toda a sociedade”, ressaltou Ignacio Galán. Para ele, o investimento no setor de energia e, em particular, na eletricidade, é um dos principais motores de crescimento do Brasil na próxima década.

Ele também destacou os desafios para expansão do setor, incluindo a necessidade de a regulação se manter previsível e que o planejamento seja adequado. “O Brasil possui estruturas sólidas, mas requer processos mais dinâmicos de licenciamento para a antecipação dos investimentos”, afirmou o presidente da Iberdrola. O executivo disse ainda que a liberalização do mercado constitui “uma oportunidade adicional” para o Brasil. “Mas será muito relevante permitir que os diferentes agentes acessem os clientes finais para aumentar a gama de produtos e serviços disponíveis”, ressaltou o presidente da Iberdrola, em sua fala.

Ignacio Galán destacou também a importância do Brasil na estratégia global do grupo e o sucesso da Neoenergia, que neste ano realizou seu IPO – o maior do setor desde 2004. A Iberdrola atua há 22 anos no Brasil. Ela ainda destacou as fontes renováveis como atrativas, lembrando que essa expansão exigirá o aumento da capacidade de armazenamento e fontes de backup, entre as quais baterias e usinas a gás para evitar gargalos enfrentados no passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *