Números da Copasa indicam que BH pode escapar do racionamento de água

Da Redação 02.09.2015 –

Economia da população e volta das chuvas teria evitado a adoção da medida. 

Em agosto, a presidente da Copasa (Companhia de Saneamento de Minas Gerais), Sinara Meireles, afirmou que a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) não sofreria com o racionamento. O Sistema Paraopeba, responsável pelo abastecimento da RMBH, chegaria a dezembro com cerca de 20% de sua capacidade, segundo estimativas da empresa. O volume seria necessário para abastecer a população até a conclusão das obras que complementam o Sistema, que hoje, dia 2 de setembro, encontra-se com 28% da capacidade. Os números da Copasa indicam que a média de economia de 13% no consumo de água feita pela população entre janeiro e julho de 2015 foi decisiva para que a medida não fosse adotada.

Sinara também destacou o aumento das chuvas em relação ao ano passado e a importância das obras feitas pelo governo estadual e a Copasa. Segundo a empresa, em dezembro será inaugurado o sistema de bombeamento de 5 mil litros de água por segundo do Rio Paraopeba para a Estação de Tratamento do Rio Manso. A intervenção vai viabilizar a distribuição de água para a população da RMBH, poupando os reservatórios do Sistema Paraopeba e permitirá o armazenamento de água para o período seco.

One thought on “Números da Copasa indicam que BH pode escapar do racionamento de água

  1. Boa tarde,

    Bom o artigo do site. Creio que poderia abordar mais questões a respeito do que foi aqui tratado, isso ajudaria a esclarecer algumas dúvidas que tivermos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *