Operadora sueca e fabricante americana mostram como turbinar rede óptica para atender Internet das Coisas

Redação – 12.03.2019 –

Telia Carrier testou solução da Infinera em rota de 1,5 mil km na Europa

Os bilhões de dispositivos de Internet das Coisas (IoT) vão exigir redes de transmissão com baixa latência e alta qualidade. Nenhuma novidade até aí. O ponto importante é a necessidade das redes ópticas rapidamente se adaptarem às mudanças em tempo real e de forma autônoma. E aqui entram as cooperações entre operadoras e fabricantes de soluções ópticas, caso da recente parceria da sueca Telia Carrier e da norte-americana Infinera.

A prova de conceito foi realizada no backbone de 1,5 mil km de rede óptica, da Telia Carrier, que interconecta Munique, Zurique, Estrasburgo e Frankfurt. O foco do teste foi a tecnologia de transponder autônomo inteligente (AIT), da Infinera, usada pela primeira vez no setor. Tecnicamente falando, “o teste apresentou vários casos de uso que testaram os recursos do AIT sob condições de canal variados e deficiências de qualidade, incluindo o impacto de canais vizinhos, componentes de envelhecimento e a adição e extração de canais”, segundo a fabricante.

Na prática, Mattias Fridström, Chief Evangelist da Telia Carrier, explica o porquê do teste. De acordo com ele, “à medida que os aplicativos de missão crítica da Internet das Coisas aumentam a demanda por conectividade de rede de baixa latência e alta qualidade, a infraestrutura óptica exigirá um novo nível de capacidade de resposta e adaptabilidade a todo momento”.

O segredo, segundo ele é “ampliar os limites da automação da camada óptica para nos ajudar a oferecer a melhor experiência ao cliente sob quaisquer condições de rede.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *