Operadoras temem tráfego de IoT nas redes 5G

Redação – 19.05.2020 –

Um levantamento realizado pela empresa de inteligência e segurança de redes de telecomunicações, Allot, aponta que 66% das operadoras mundiais estão preocupadas com o congestionamento das redes 5G devido ao fato de a internet das coisas gerar mais tráfego DDoS de saída. Já para 51% dos provedores de serviços de comunicação inteligente pesquisados, o temor é que o tráfego DDoS no 5G seja maior, enquanto outros 50% acham que o congestionamento continuará sendo um problema nas novas redes.

A pesquisa ainda apurou que 48% dos provedores relatam que o DDoS é responsável por entre 3% e 5% do tráfego de sua rede e outros 11% relatam que são responsáveis por entre 6% e 10%.

Diante desses dados, a Allot listou três dicas de como os de como os provedores podem aproveitar novos serviços 5G e monetizar da maneira mais eficaz para maximizar o retorno de investimento:

  1. SLAs garantidos por QoE com alocação dinâmica de recursos

Nas redes 4G, a operadora aloca quotas de consumo de tráfego para os usuários sem considerar quais aplicativos são usados. Já nas redes 5G, o foco muda do tamanho do pacote mensal fornecido pelo operador para garantir a qualidade da experiência. Isso é feito cortando ou alocando recursos de ponta a ponta para obter a experiência necessária para aplicativos específicos.

Por exemplo, diferentes fatias podem ser fornecidas para downloads de arquivos que não são sensíveis à latência e para jogos na nuvem, que são sensíveis à latência. Para manter a QoE no mesmo nível, essas fatias devem atender a diferentes requisitos com diferentes níveis de preços para diferentes usuários.

  1. Oferta de pacotes de serviços personalizados com base em inteligência de rede granular

A diferenciação entre uma variedade de pacotes de serviços personalizados e a determinação do preço deles exige DPI uma inspeção profunda de pacotes, empregando algoritmos de aprendizado de máquina e inteligência artificial, como os implementados pela Allot. A garantia de QoE permite que os CSPs compensem o crescimento inesperado da demanda.

  1. Serviços de segurança para proteção contra novas vulnerabilidades

No domínio da segurança, há uma oportunidade ainda maior para as operadoras de rede. As redes 5G têm maior vulnerabilidade de segurança devido a uma combinação de vários fatores:

  • muitos mais dispositivos IoT na rede 5G;
  • a largura de banda por dispositivo será muito maior e a rede possui um design distribuído com muitos pontos de conexão com a internet;

Além de recursos de segurança baseados em rede que incluem vários elementos interessantes e relevantes: proteção contra malware, fornecida com nossa solução NetworkSecure, Proteção DDoS, fornecida com a nossa oferta DDoS Secure, e proteção de firewall, que faz parte da nossa oferta IoTSecure.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *