Os 4 portos que fazem de SC a promessa logística do país

Da Redação – 18.05.2018 –

Distribuídos pelos 500 km de costa do estado sulista, as instalações se diferenciam pelas características físicas e pelo tipo de concessões. A fiscalização das operações cabe ao Departamento de Transportes e Terminais (Deter), ligado à Secretaria de Estado de Infraestrutura. Vamos a eles:

Porto de São Francisco do Sul

Localizado na Baía da Babitonga, litoral norte, distante 190 km de Florianópolis, é de águas profundas e bem abrigado. As profundidades variam de 8 a 11 metros nos seus quatro berços e 11 metros no canal de navegação, que tem 9,3 km de extensão. O porto é atendido pela ferrovia América Latina Logística (ALL), pela BR-280 e fica cerca de 40 km da BR 101. O terminal tem como concessionária a Administração do Porto de São Francisco do Sul (APSFS), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Regional de Joinville. As principais cargas movimentadas são soja (quarto maior nesse complexo), farelo de soja e óleo de soja (armazenados nas instalações em granéis sólidos); carga geral em contêineres (é o quinto em movimentação do país).

Porto de Itajaí

Terceiro porto em movimentação no Brasil, ele fica no litoral centro, a uma distância de 110 km de Florianópolis, na foz do Rio Itajaí-Açu. Tem profundidade de 9,5 metros em seus quatro berços e 9,9 metros no canal de acesso de 3,2 km. A BR 101, que corta o município, facilita o acesso ao porto, tendo três acessos distintos. A concessão é da Administradora Hidroviária Docas Catarinense (ADHOC), vinculada à Prefeitura Municipal de Itajaí. A 14 km opera a Estação Aduaneira de Interior (EADI), administrada pela Portobello. As principais cargas movimentadas são gerais e refrigeradas (primeiro do país nesse tipo) em contêineres.

Porto de Imbituba

Movimentando principalmente produtos químicos e fertilizantes; coque (derivado de carvão), congelados e açúcar, Imbituba está localizado no litoral sul, a 90 km de Florianópolis. É um terminal de enseada e não necessita de canal de acesso. As profundidades no porto são de 9,5 metros, nos três berços convencionais; e 8 a 9 metros na rampa para navios tipo roll-on roll-off. O Porto de Imbituba é atendido pela Ferrovia Tereza Cristina (FTC) e pela BR 101, distante 6 e 6,5 km pelos acessos Sul e Norte. Tem a única concessionária privada do Brasil, a Companhia Docas de Imbituba (CDI). A Zona de Processamento de Exportação (ZPE) de Imbituba está a 6 km do porto.

Porto de Laguna

O Porto de Laguna está situado no litoral sul, a 110 km da Capital do Estado. É um terminal lacustre, localizado na Lagoa de Santo Antônio, com 6 metros de profundidade, um canal de acesso de 8 a 9 metros e 1,95 km de extensão. O Porto de Laguna está a 8 km da BR-101. É operado pelo Governo Federal por intermédio da Administração do Porto de Laguna vinculado à Cia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). É um porto pesqueiro e movimenta pescado e gelo produzidos em fábrica própria.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *