Especialistas apontam os modelos de monetização de rede óptica dos ISPs

InfraDigital – 27.07.2021 – Terceiro episódio do Podcast Conexão InfraDigital discute alternativas de monetização da rede dos provedores de acesso.

Com a expansão das redes de fibra óptica, os provedores de serviços de telecomunicações de pequeno porte (PPP) ganharam espaço para a oferta de serviços adicionados, os SVAs. E uma das opções é o atendimento a cidades Inteligentes. Em São Paulo, por exemplo, o governo estadual anunciou recentemente que investirá R$ 15 milhões na primeira etapa do programa Cidades Inteligentes.

O programa deve melhorar a conectividade e a iluminação pública de 11 cidades do estado – Barra Bonita, Campos do Jordão, Fernando Prestes, Ferraz de Vasconcelos, Holambra, Iguape, Lorena, Pirajuí, São Carlos, São Luiz do Paraitinga e Santo Antônio do Pinhal.

ISPs sobem de escala na avaliação da Juniper

Além de São Paulo, Caxias do Sul e outras cidades gaúchas engrenaram no projeto de digitalização. O provedor Bitcom fornece a cidades e grandes centros de eventos o projeto 360º, que integra cidades inteligentes por meio da oferta de câmera de vigilância IP.
Este é um exemplo de como as ISPs podem usar a sua rede de fibra óptica para rentabilizar melhor o negócio. Mas há outras diversas alternativas apontadas por Fabrício Araújo, Fabrício Araújo, especialista em Redes da Intelbras, neste terceiro episódio da série Conexão InfraDigital já disponível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *