País avança para ser autossuficiente na produção de urânio

Da Redação – 02.01.2017 –

As Indústrias Nucleares do Brasil (INB) iniciaram a retirada da primeira camada de solo da futura mina do Engenho, na Unidade de Concentrado de Urânio em Caetité (BA). A previsão é obter 73 toneladas de yellowcake (concentrado de urânio) durante a fase de decapeamento. O decapeamento é a retirada da primeira camada de solo do local onde será a mina, etapa anterior à lavra do minério. A previsão da INB é que essa fase tenha duração de 10 meses.

A mina do Engenho tem capacidade de produção estimada de 280 a 300 toneladas de concentrado de urânio ao ano. A mineração será a céu aberto, em três cavas.

Segundo o diretor de Recursos Minerais da INB, Laércio Aguiar da Rocha, o decapeamento da mina do Engenho é um primeiro passo para tornar o Brasil autossuficiente na produção de urânio. “O planejamento para atingir essas metas inclui a entrada em operação da mina subterrânea, prevista para 2020, na unidade de Caetité, e do Projeto Santa Quitéria, no Ceará”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *