Para evitar apagão no AC e RO, governo aciona termelétricas

Da Redação – 01.10.2015 – 

Usinas devem reforçar a rede elétrica dos dois estados, segundo Ministério das Minas e Energia. Governo nega falta de energia. 

Depois de alguns episódios de apagão no Acre e em Rondônia, a pressão dos congressistas dos dois estados parece ter surtido efeito. Na semana passada, o ministro das Minas e Energia, sinalizou um plano de reforço da rede elétrica que abastece a região. Infelizmente não se tratará de energia nem barata e nem limpa. A opção, como se tem verificado nos últimos tempos, é apelar para as termelétricas.

A iniciativa federal envolveu colocar em operação a Termonorte II, uma termelétrica a OPTE (um tipo de combustível específico para as máquinas de usinas como a Termonorte II), que estava desligada e foi acionada no último dia 24 de setembro. Pela estimativa do Ministério, a planta deveria ter atingido a capacidade plena na sexta, dia 25.

A informação oficial do governo é que não há falta de energia. O problema no Acre e em Rondônia teria sido ocasionado por “perturbações na transmissão, uma delas causada por um raio, e as demais por outras falhas técnicas decorrentes da especificidade das conversoras que transportam a energia das usinas de Jirau e Santo Antônio, ambas em Porto Velho (RO)”, revela o Ministério.

A correção do problema envolveu a normalização do sistema que atende os dois estados e uma série de medidas, alinhadas com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), entre elas a conclusão acelerada do terceiro circuito entre Porto Velho – Samuel – Ariquemes – Ji-Paraná – Pimenta Bueno – Vilhena – Jauru.

Hoje há duas linhas ligando Porto Velho ao Mato Grosso. Com a terceira, que deverá ficar pronta até dezembro de 2015, mesmo que duas linhas sejam interrompidas, a energia continuará chegando a Porto Velho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *