Petrobras usa realidade virtual para treinar profissionais em Urucu (AM)

Redação – 03.08.2020 –

Em parceria com Sidia (Instituto de Ciência e Tecnologia), a Petrobras desenvolveu um programa de realidade virtual para o treinamento de sua força de trabalho no Polo de Urucu, em Coari (AM). A experiência é baseada em atividades cotidianas dos colaboradores e estimula o interesse dos usuários sobre os equipamentos e rotinas da área operacional por meio de efeitos visuais e sonoros imersos em um ambiente simulado de uma unidade terrestre de produção de petróleo. Com isso, aumenta-se a percepção de risco dos participantes, reforçando as regras de segurança, já que a pontuação é baseada por desempenho da identificação dos desvios.

“A ideia é ser fiel ao cotidiano em um campo terrestre. O objetivo não é substituir um treinamento formal, mas ser mais uma ferramenta de capacitação dos colaboradores. Consideramos interessante e eficaz a ideia de reforçar o conhecimento em um ambiente de realidade virtual, de forma lúdica”, comenta o gerente geral da Unidade de Negócio no Amazonas, Gilberto Hosokawa.

Segundo Rodrigo Pádua, gerente setorial de Desenvolvimento da Produção e Construção e Montagem da Petrobras, nessa experiência está embutida a cultura de SMS. De forma simples, retém a atenção do jogador, o qual se envolve com a narrativa e busca vencer as etapas e desafios propostos. “É uma forma de transmitir conhecimento e tratar de segurança operacional. Trata-se de um jogo que estimula o colaborador a ter mais atenção em atividades do seu cotidiano”.

Ele comenta que não é a primeira experiência em Realidade Virtual utilizada na unidade. Outras foram desenvolvidas pela equipe de Automação de Projetos do Polo Urucu, mas esta é a primeira com tecnologia tridimensional. O lançamento da experiência está alinhado ao Plano de Negócio e Gestão da Petrobras, que tem por estratégia o aproveitamento de oportunidades relacionadas à transformação digital.

Entre os projetos de realidade virtual já desenvolvidos pelo Sidia está um ambiente de simulação para validar conceitos de um novo veículo elétrico voador e autônomo para a Embraer. O instituto também fez dois projetos para o Hospital Israelita Albert Einstein, sendo que em um deles o objetivo era incentivar a prática de parto humanizado com os treinamentos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *