Porto de Paranaguá ganha acesso preferencial para caminhões bitrem

Da Redação – 16.12.2015

Obras foram inauguradas ontem, em dia 15, e agora permitem a movimentação de 1,5 mil caminhões de contêineres por dia. Investimentos na intervenção somaram R$ 5,9 milhões.

Além da alça preferencial, as obras no porto paranaense também incluíram um pátio de triagem. Ambas estão direcionadas ao atendimento dos caminhões bitrem, ou seja que carregam duas ou mais carretas de contêineres. O gerenciamento dos projetos foi feito pela Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa), juntamente como Terminal de Contêineres de Paranaguá (TCP), e envolveram investimentos de quase R$ 6 milhões, totalizando uma área de 32 mil metros quadrados, sendo 22 mil metros apenas para o pátio de triagem.

De acordo com administração do porto, as duas obras têm o objetivo de tornar mais ágil o serviço de carga e descarga desses veículos e desafogar o trânsito de caminhões na região. Os investimentos foram feitos pelo TCP na área foi cedida pela Appa. “Os acessos terrestres ao Porto precisam de intervenções que facilitem o escoamento de cargas e que, principalmente, melhorem a segurança e a qualidade de vida da população de Paranaguá”, reforçou o secretário de Infraestrutura e Logística, José Richa Filho.

O pátio de triagem para caminhões bitrem, que podem a chegar a 30 metros de comprimento, ficará aberto 24 horas por dia para receber os veículos já agendados para acessar o Terminal de Contêineres de Paranaguá. Chamado de Sistema de Atendimento Veicular (SAV), o local possui estacionamento para 50 caminhões e foi construído para eliminar as filas no entorno do Terminal. Além do pátio, que recebeu reforço de solo e aplicação de asfalto para suportar o tráfego dos caminhões, a área foi revitalizada – ganhou jardim e sinalização.

De acordo com o diretor-presidente da Appa, Luiz Henrique Dividino, os investimentos para recebimento de caminhões bitrem refletem positivamente nos custos logísticos, fazendo com que as cargas conteineirizadas sejam transportadas de uma única vez, por meio de um só veículo, gerando economia com mão de obra e combustível, por exemplo.

Para o diretor-superintendente do TCP, Juarez Moares e Silva, as obras refletem o esforço do governo estadual para tornar a cadeia produtiva mais rápida e eficiente. “O porto é o elo mais importante do processo e a Appa tem trabalhado para torná-lo cada vez mais eficiente. Com isso, os terminais estão se desenvolvendo, recordes de produtividade são batidos e investimentos são realizados de forma contínua”, enfatizou Juarez.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *