Projetos para infra de transportes inclui leilão de 12 aeroportos e arrecadação de R$ 3,5 bi

Redação – 25.06.2019 –

Números foram apresentados pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas

A apresentação aconteceu ontem (25/6) durante audiência na Comissão de Infraestrutura do Senado Federal, em Brasília. Os projetos do ministério para melhorar a distribuição da matriz de transporte brasileira e promover o desenvolvimento do setor incluem vários modais, com destaque para o leilão de 12 aeroportos, do qual se pretende arrecadar pelo menos R$ 3,5 bilhões.

A lista inclui ainda a licitação de 10 terminais portuários, fundamentais para a logística de líquidos, que representa investimentos da ordem de R$ 630 milhões e geraram uma outorga de R$ 667 milhões, a reativação das IP4 no Amazonas, a inauguração das rodovias BR-235/BA, BR-365/MG e do Contorno Mestre Álvaro (ES) e a retomada da BR-163/PA, além das pistas de aeroportos em Montes Claros (MG) e Curitiba (PA), entre outros investimentos no setor da aviação civil.

Tarcísio Freitas destacou as concessões já realizadas desde o início do ano e as que estão previstas, além das entregas e do andamento das obras, tanto de rodovias, quanto de portos, aeroportos e ferrovias.

Durante a audiência, o ministro também citou projetos que terão início ainda neste ano, como: a realização da primeira desestatização da Companhia Docas, a retomada da BR-242/MT, importante para o agronegócio, o leilão da rodovia Jataí a Uberlândia, em setembro, a publicação da BR-101/SC, entre Paulo Lopes e São João do Sul, na divisa com o estado do RS, e a execução do contrato de concessão dos trechos das BR-116 e 376, no Paraná.

A audiência, em que o ministro também apresentou os planos da Pasta para a modernização e expansão do sistema ferroviário brasileiro, é uma continuação do encontro realizado em fevereiro deste ano, quando anunciou os projetos do Governo Federal para alavancar o setor de transportes no país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *