Quatro desafios da Internet das Coisas e como superá-los

Por Luis Filipe Silva * – 20.06.2017 –

Nesse artigo, o arquiteto Senior de Soluções da Dimenson Data define o quarteto mágico que deve desafiar as futuras implementações de IoT

Nossa sociedade está caminhando para uma digitalização crescente que promete simplificar o dia a dia dos consumidores e os processos das empresas. Essa jornada inclui a implementação de um amplo conjunto de novas tecnologias, que abrangem sensores, mecanismos de comunicação, armazenamento e análise da informação em larga escala.

Segundo previsão do Gartner, 8,4 bilhões de ‘coisas’ conectadas estarão em uso em 2017, um aumento de 31% em relação a 2016*. Projetos de Internet das Coisas (IoT) podem ser utilizados para vários objetivos, seja para oferecer uma casa conectada ao consumidor ou para melhorar a eficiência energética de uma empresa. Mas como as organizações podem iniciar um projeto de IoT e obter resultados? Embora existam particularidades em cada negócio, listo aqui quatro principais desafios dessa área e como superá-los.

1.     Conhecimento da estrutura física

O primeiro desafio é diretamente relacionado à vertical em que a organização está inserida. Como a empresa pode coletar os dados e juntá-los? Haverá sensores próximos ao equipamento? Como será a parte de comunicação e transmissão de dados? O escopo da Internet das Coisas é bem amplo e começa na borda, próximo a algo que se deseja monitorar, indo até o data center. Portanto, o primeiro desafio é entender como a estrutura física funcionará para atingir os objetivos desejados, que podem ser, por exemplo, melhorar o desempenho dos negócios ou diminuir custos.

2.     Visibilidade

O segundo desafio é essencial para o gestor – a visibilidade. Como o projeto pode proporcionar um panorama das informações no qual ele consiga basear suas decisões? Também é importante que os dados possam ser acessados com facilidade. Isso inclui o acesso simples e a interface adaptada para dispositivos móveis, como tablets e celulares.

3.     Big Data

O terceiro desafio é talvez o mais complexo do projeto: como fazer a análise dos dados coletados? É preciso ter um certo conhecimento para montar uma equipe capacitada para isso. Mesmo se a organização optar por terceirizar este serviço, ela precisa entender o que está adquirindo e ter discernimento sobre o que está sendo oferecido.

4.     Solução

Por fim, é preciso realmente desenvolver uma plataforma de software em cima da arquitetura de mercado para tirar proveito das informações e análises, a fim de prever situações, automatizar o sistema, melhorar processos e, consequentemente, os negócios.

Atualmente, existem muitas soluções disponíveis no mercado para projetos de Internet das Coisas. Mas essas ofertas são só uma parte da solução. Para resolver esses desafios, é importante ter uma integradora que possa ajudar a empresa a ter uma visão holística do projeto. É o papel da prestadora de serviços ajudar a organização a construir o diagrama do projeto, entender o que a empresa precisa, orientá-la e executar as partes necessárias, do início ao fim, ajudando-a também a gerenciar o sistema. Dessa forma, os projetos de IoT conseguirão ser bem-sucedidos e trazerem resultados substanciais.

 

*Luis Filipe Silva, Arquiteto Sênior de Soluções da Dimension Data, multinacional focada em serviços e soluções de tecnologia da informação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *