Quatro startups brasileiras mostram que é possível turbinar o canteiro de obras

Redação – 30.01.2020 –

Soluções locais atacam em várias frentes, do próprio canteiro até logística e contratação de mão de obra

O crescimento da construção civil deve – ou deveria – ser acompanhado da maior digitalização e o mercado brasileiro tem recursos locais para isso. A Fretefy, é um exemplo. A startup está focada na eficiência logística para indústrias e distribuidores de materiais de construção. Segundo ela, 80% das cargas possuem atraso nas entregas ou chegam com avarias. A solução? A plataforma faz a gestão completa da jornada desde oferecimento e acompanhamento das cargas com rastreabilidade e visibilidade total até a entrega.

De acordo com levantamento junto a clientes, o Fretefy reduziu o trabalho operacional em mais de 30% dentro do departamento de logística. Esse resultado é alcançado devido a vários fatores. Alguns deles são: oferecimento automático da carga para autônomos ou transportadoras homologadas, tracking em tempo real, registro de comprovante de entrega online e possibilidade de agilidade na troca de informações entre todas as partes envolvidas. Ainda há a gestão de indicadores, com KPIs que ajudam o gestor a identificar gargalos, falhas e otimizar o serviço de entrega.

Outra startup envolvida com construção civil é a Prevision, que ataca dois problemas comuns nos canteiros – atraso e estouro de orçamento. De acordo com ela, os orçamentos chegam a ultrapassar aproximadamente 20% do valor inicial. A startup já atua em mais de 60 empresas espalhadas em 11 estados do país, entre elas Alphaville, Direcional e Laguna, aplicando o método Lean Construction (construção enxuta) e conceitos da gestão ágil.

“Sabemos, de acordo com alguns parceiros, que obras que adotam o Lean Construction e métodos de gestão podem ter até 6% de economia no prazo e custo total da obra”, argumenta, Yan Bendin, COO da Prevision.  A empresa desenvolveu um software para planejamento e gestão física da obra que ajuda construtoras e incorporadoras a terem mais previsibilidade, domínio dos processos e economia de tempo ao longo da execução de seus empreendimentos. A empresa já realizou mais de 170 obras em pouco mais de 2 anos de atividade.

A gestão e contratação de mão de obra é o negócio da Tecza, plataforma digital que busca a mão de obra local e com o melhor custo benefício disponível. A solução também acompanha o que está acontecendo no canteiro de obras de maneira remota. A Tecza funciona como uma empreiteira online que faz os registros diários do serviço e, dessa forma, promete reduzir em até 42% o volume de trabalho da equipe de gestão da construtora.

A Pontomais tem uma atuação similar, porém mais focada na gestão de pessoas e produtividade do ponto de vista do departamento de pessoal. O sistema da empresa atua no  controle digital de jornada e tem como diferencial ser integrado diretamente com a folha de pagamento do funcionário. Segundo a startup, processos que antes levavam uma semana podem ser feitos em um dia.

O controle digital permite que a empresa consiga atender e gerir as diferentes necessidades de jornadas, dentro da lei. Isto é, equipes externas, trabalhadores remotos, jornadas intermitentes, hora extra noturna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *