RCO demonstra inovações para o setor de concreto

Silo Horizontal RCO

Da Redação – 28 de agosto de 2014

A fabricante sediada em Tambaú, no Interior de São Paulo, mostra que a briga com os gigantes internacionais é de igual para igual. A empresa lançou produtos próprios e catalogados há pouco mais de três anos e desde então não para de inovar em design e funcionalidade de silos de armarzenamento e centrais dosadoras de concreto. Nesta semana, durante a Concrete Show 2014, ela expôs essas novidades ao mercado, prometendo quebrar alguns paradigmas.

O primeiro e principal deles diz respeito aos silos horizontais, conceito de equipamento que até então não deslanchou no Brasil, devido à ineficiência apresentado por alguns modelos comercializados no passado. O equipamento da RCO, segundo Carlos Donizetti de Oliveira, diretor executivo da empresa, vem para quebrar esse paradigma à medida que não apresenta problemas para realizar a descarga de materiais. Assim, ele é uma alternativa valiosa para as plantas que têm limitação de altura e, portanto, não podem adotar silos verticais.

Disponível em modelos de 47 a 150 toneladas de capacidade de armazenamento, o silo horizontal é indicado para armazenagem de cimento, cal, areia, bentonita, sílicas, e diversos outros tipos de materiais em pó. “Eles podem ser utilizados em conjunto com centrais de concreto, ou aplicados isoladamente, no processo produtivo do cliente”, informa Carlos Oliveira. A eficiência do equipamento, segundo ele, é garantida pelo sistema de extração de material exclusivo da RCO, onde o processo é realizado através de rosca transportadora tipo calha. Essa tecnologia oferece escoamento perfeito do material devido ao contato que ele tem com a rosca transportadora ao longo de todo o percurso do helicoide (hélice), presente na parte inferior do silo.

De acordo com a RCO, o design diferenciado do silo horizontal também facilita o escoamento do material para a rosca transportadora e isso supre o efeito da gravidade, que dá a eficiência dos silos verticais. “A mobilidade é a principal vantagem desse equipamento e ela existe porque as ligações elétricas e pneumáticas são feitas na nossa fábrica, permitindo que o silo siga pronto para a montagem no destino”, explica o diretor executivo da RCO. “Além disso, a instalação no local de trabalho não necessita de fundações de concreto e tudo pode ser feito com apenas um terreno nivelado e compactado. Isso reduz consideravelmente os custos e prazos do cliente tanto para a instalação quanto para a desmobilização em caso de operações móveis”, complementa.

O silo horizontal é montado rapidamente – em apenas duas horas – e de forma simples, segundo Carlos Oliveira. A mobilização e desmobilização do equipamento também é simplificada, pois tudo pode ser transportado em apenas uma carreta comum. “O equipamento não possui rodas, o que minimiza custos operacionais e exclui a necessidade de documentação dos órgãos de fiscalização de trânsito”, pontua o executivo.

O silo horizontal da RCO foi projetado por um parceiro britânico, o que o colocaria como o único equipamento desse nível disponível para comercialização no Brasil. “Toda a matéria prima usada na sua fabricação é de primeira linha e foi cuidadosamente escolhida pela nossa equipe técnica para proporcionar eficiência e durabilidade aos nossos clientes”, conclui Carlos Oliveira.

Veja Também: Central de concreto é destaque em obra da BR-101 em Sergipe

Deixe uma resposta

*

Este post foi visto 2227 vez(es).