Receita da Eternit cai, mas é melhor que a do setor no geral

Da redação – 12.08.2016 –

A receita líquida consolidada da Eternit foi de R$ 203,7 milhões no segundo trimestre de 2016. O montante é 13,8% inferior ao registrado no mesmo período do ano passado e a empresa credita o resultado negativo à redução dos volumes vendidos e ao preço em dólar nas exportações do crisotila, compensados parcialmente pela apreciação de 14,1% do dólar frente ao real.

Apesar de negativo, o resultado é menos pior do que o do setor de materiais de construção no geral, que acumula queda acima de 15% no acumulado de 12 meses e que teve a sua trigésima queda mensal consecutiva constatada nesta semana pela Abramat, associação que congrega o setor (veja em Indústria de materiais de construção cai pela 30ª vez consecutiva)

Na Eternit, o volume vendido do mineral crisotila no 2T16 foi de 47,6 mil toneladas, redução de 28,7% na comparação com o 2T15, em função da redução dos níveis de estoques dos clientes da mineradora e do setor de materiais de construção, além da competitividade das telhas de aço no continente asiático e da forte concorrência no mercado externo.

No mesmo período, as vendas de fibrocimento foram de 181,0 mil toneladas, 3,0% inferiores ao 2T15, enquanto as telhas de concreto retraíram 9,0% em função, principalmente, da desaceleração do setor, aumento do desemprego, queda na renda das famílias e restrições ao crédito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *