Retorno aos escritórios de infraestrutura deve ocorrer em agosto, aponta pesquisa

Redação – 17.08.2020 –

Em uma pesquisa da KPMG, 31,8% das empresas de infraestrutura devem retornar para os locais físicos de trabalho neste mês de agosto. Os entrevistados do setor representam 3% do total de depoentes. Com relação à produtividade no período de home office, 36,6% afirmaram que o rendimento dos colaboradores foi o mesmo.

O levantamento mostra que 27% dos gestores promoverão o retorno entre os meses de setembro e dezembro, deste ano. Outros 18% não restringiram o ambiente físico, enquanto 13,6% realizaram a retomada no mês de julho. Apenas 4,5% estarão novamente nos escritórios em 2021.

Sobre os impactos da pandemia na produtividade do trabalho remoto, a pesquisa revela que 31,8% dos gestores indicam aumento de até 20% no rendimento dos funcionários no período de home office. Para 18%, o aumento foi superior a 20%. Entretanto, para 9% houve diminuição de até 20%. Outros 4,5% indicam redução superior a 20% na produtividade.

“A retomada ao ambiente de trabalho precisa ser feita de maneira planejada e com todos os envolvidos seguros do retorno. Entender as necessidades de cada um também é papel da empresa neste momento. Adaptações precisarão ser feitas para que a volta seja bem-sucedida”, diz André Coutinho, sócio-líder de clientes e mercados da KPMG no Brasil e América do Sul.

O levantamento teve a participação de 722 empresários, sendo a maioria do Sudeste (77,9%), seguindo-se o Sul (8,8%), Centro-Oeste (7,6%), Nordeste (3,6%) e Norte (2,6%). Com relação aos setores: 18% atuam na área financeira; mercados industriais (16%); serviços (14%); consumo e varejo (11%); tecnologia, mídia e telecomunicações (9%); agronegócio (8%); energia e recursos naturais (8%); saúde e ciências da vida (7%); infraestrutura (6%); governo (2%); e ONGs (1%).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *