Rio contaminado pelo acidente em Mariana tem captação de água retomada hoje

Da redação – 17.11.2015 –

Governo federal enviou comunicado hoje afirmando que as amostras de água colhidas no Rio Doce não apresentaram contaminação na região de Governador Valadares e, por isso, a captação para abastecer a cidade foi retomada.

Imagem Ilustrativa do Rio Doce
Imagem Ilustrativa do Rio Doce

O Ministério da Integração Nacional (MI), do governo federal, enviou comunicado hoje garantindo que a água do Rio Doce – contaminada pelos rejeitos de mineração lançados depois do rompimento de duas barragens em Mariana (MG) – já está apta para consumo da população. Por isso, segundo o comunicado, o abastecimento de água foi reestabelecido no município de Governador Valadares, após mais de uma semana.

Ainda de acordo com o comunicado, o fato de Governador Valadares ter reconhecida a situação de emergência rapidamente, agilizou o processo para que o governo federal pudesse enviar auxilio. Na semana passada, a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Integração Nacional Gilberto Occhi, estiveram no local solicitando amostras da água. “Na sexta-feira (13) nós encaminhamos as amostras para a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) em Governador Valadares. Na noite de sexta a água foi analisada e, na manhã de sábado, estive em Governador Valadares com o governador Pimentel, constatando que essa água está apta para ser captada novamente do rio Doce e abastecer a população”, disse.

O secretário Nacional de Proteção e Defesa Civil, Adriano Pereira, por sua vez, disse que a medida pode se estender às demais cidades que fazem captação de água no rio Doce. “Os resultados das análises, tanto de água bruta como de água tratada, atestam uma grande redução no nível de turbidez e a não contaminação por materiais tóxicos, confirmando a potabilidade do rio Doce. Isso nos permite anteceder que o restabelecimento dos serviços de água e esgoto nas demais cidades poderá ocorrer ainda hoje”, disse ele.

Nesse mesmo comunicado, o governo afirma que o laudo que comprova a qualidade da água do rio Doce foi referendado pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). O monitoramento da qualidade da água continua sendo realizado a cada 12 horas pela Copasa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *