Salvador ingressa na rede global de 100 cidades resilientes, da Fundação Rockefeller

Da Redação – 30.05.2016 –

Capital baiana é a terceira cidade brasileira a entrar para a 100RC desde a sua criação, em 2013. Projeto prevê apoio econômico e social para lidar com desafios urbanos atuais e futuros. 

A Fundação Rockefeller anunciou, na última semana, que Salvador (BA) está entre as 37 novas cidades-membros a ingressar no 100 Cidades Resilientes (100RC), projeto que permite a implementação de soluções para os desafios criados pela urbanização, globalização e mudanças climáticas. Ao lado de Porto Alegre (RS) e Rio de Janeiro (RJ), que foram escolhidas em rodadas anteriores, Salvador passa a ser o terceiro membro brasileiro a compor a 100RC.

Segundo a Fundação, a verba disponibilizada para a cidade deve exceder o valor de US$ 1 milhão, que será dividido em quatro áreas de apoio principais: orientação financeira e logística para a criação do cargo de Diretor de Resiliência (CRO) na administração do município; apoio técnico para o desenvolvimento de uma estratégia de resiliência; acesso a soluções que viabilizem a implantação das estratégias estabelecidas e afiliação a uma rede global de cidades que poderão ajudar-se mutuamente.

Michael Berkowitz, Presidente do projeto 100RC, explicou que a escolha foi pautada em fatores como prefeitos inovadores, um elemento catalisador de mudanças recentes e a habilidade de trabalhar com grande variedade de stakeholders. “Salvador preencheu todos os requisitos. E mais: essa escolha também representa o compromisso da nossa organização com os cidadãos do Brasil, que têm mostrado muita determinação para enfrentar os desafios atuais”, completou.

Para Antônio Carlos Magalhães Neto, prefeito da capital baiana, a novidade trará a oportunidade de inovar a gestão pública da cidade e buscar parceiros que possam compartilhar conhecimentos e soluções. “Estamos encontrando novas formas de trabalhar para resolver problemas antigos e animados com os recursos e parceiros que poderão colaborar com o município a partir da 100RC”, disse.

Com investimento global de US$ 164 milhões, a escolha de novos membros também incluiu cidades como Buenos Aires, na Argentina; Jacarta, na Indonésia; e Nairóbi, no Quênia. Desde a sua criação, em 2013, o programa já organizou três rodadas que receberam mais de mil inscrições.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *