Sistema de monitoramento da usina de Belo Monte integra mais de 6 mil sinais

Redação – 14.07.2020 –

Adotada pela Eletrobras Eletronorte plataforma é a maior já instalada pela Voith Hydro no mundo

Considerada a maior geradora de energia elétrica da América Latina, a Eletrobras Eletronorte também marca um recorde com seu sistema de monitoramento. São pouco mais de 6 mil sinais de máquinas, enviados para a plataforma Voith OnCare.Health Hydro na usina hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Comissionado em 2019, o sistema oferece análises de dados e diagnósticos precisos de todo o maquinário, além do monitoramento em tempo real de diferentes componentes da usina. A plataforma também ajuda na detecção precoce de problemas, incluindo a manutenção baseada na condição.

Como a usina é composta por uma infinidade de máquinas e componentes, uma das melhores ferramentas para garantir a continuidade das operações e minimizar os tempos de parada é avaliar e comparar as condições e o desempenho operacionais dos diferentes grupos geradores. Além de fornecedora de diversos , a Voith tem um contrato se serviço que inclui o monitoramento contínuo dos dados das máquinas da usina.

No total, foram integrados 6.000 sinais de monitoramento provenientes das diversas máquinas e componentes da usina. O sistema conecta e integra uma grande variedade de sinais no sistema de monitoramento, desde vibrações, entreferro e descargas parciais até dados provenientes da subestação isolada a gás (GIS) e do transformador. Operacional, a plataforma permite correlacionar informações entre os diferentes grupos geradores, usando uma ferramenta de visualização.

Um exemplo recente foi o aparecimento de vibrações relativas acima do valor permissível no mancal guia do gerador de uma das máquinas. “O sistema de monitoramento da Voith constatou que essa vibração ocorria quando a máquina ultrapassava os 590 MW de potência. Encaminhamos os dados para que o fabricante analisasse o problema e propusesse uma solução. Nesse tempo, não precisamos parar a máquina: apenas limitamos a sua potência máxima a 590 MW. E isso só foi possível graças ao sistema de monitoramento”, explica Wladyslaw Jan Szkruc, membro da divisão de engenharia de manutenção da Eletrobras Eletronorte.

Segundo ele, o sistema de monitoramento identificou e emitiu um alerta sobre o problema, o que evitou possíveis danos mecânicos sérios decorrentes da operação da máquina com valores de vibração tão altos. A plataforma também que se gerasse energia com a máquina, desligando-a apenas o tempo necessário para resolver o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *