Sonho da bateria residencial barata pode estar próximo

Da Redação – 30.09.2015 –

Empresas americanas lançam novas tecnologias de armazenamento de energia, aponta a revista da Massachussetts Institute of Tecnology (MIT).

A popularização da energia solar residencial nos Estados Unidos tem aumentado o interesse de empresas em criar baterias para armazenamento com maior eficiência. É o caso da SimpliPhi, que lançou, em setembro, um sistema de bateria leve, que também pode ser usado em pequenas empresas. A nova bateria oferece uma vida útil mais longa do que as de íons de lítio e não requer sistemas de refrigeração e ventilação caros.

A empresa adota uma nova química conhecida de baterias de fosfato de ferro-lítio. Sem o cobalto no catodo, esse tipo de dispositivo fica livre de um metal escasso e caro (cobalto). O mais importante é que o equipamento está menos propenso ao aquecimento, um problema não tão incomum nas baterias de íons de lítio, que podem entrar na chamada “fuga térmica”, ou seja, aquecimento descontrolado que pode destruir o dispositivo.

A desvantagem da nova tecnologia é que as baterias de fosfato de ferro-lítio oferecem menor capacidade volumétrica – cerca de 50% a menos do que óxido de cobalto e lítio, por exemplo – segundo a pesquisadora Stanley Whittingham, da área de armazenamento de energia e diretora do Institute for Materials Research da Binghamton University.

Outra empresa que investe nessa área é a Orison. Ela lançou, em agosto, seu projeto para um sistema de bateria pequeno e simples: ao ser plugada, ela permite um fluxo bidirecional de energia, abastecendo a casa quando carregada. A companhia ainda não está vendendo seu produto, cuja bateria é do tipo lítio cobalto manganês pois pretende iniciar uma campanha em sites de financiamento coletivo para pré-encomendas, esperando comercializar o produto n no início de 2016.

Os sistemas da Orison terão preço inicial de aproximadamente US$ 1,6 mil para 2 kW/h de energia (uma casa norte-americana padrão utiliza cerca de 30 kW/h por dia). Já a bateria Powerwall, da Tesla, outra concorrente do novo mercado, vai custar US$ 3 mil com capacidade para 7 kW/h. A SimpliPhi ainda não divulgou os preços para seus sistemas domésticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *