Tecnologia norte-americana facilita diagnóstico de solos contaminados

Da Redação – 01.06.2018 –

Uma ferramenta de alta resolução importada dos EUA promete encurtar os prazos de investigação de contaminação de solo, com diagnóstico mais preciso. A solução foi anunciada pela Geoklock, que importou a segunda unidade da tecnologia nos últimos dias.

“O que antes levava de 15 a 60 dias e exigia análise em laboratórios, hoje pode ser feito em um ou dois dias”, diz diz Amauri Rodrigues Junior, diretor de diagnóstico ambiental da Geoklock. Segundo ele, essa rapidez pode ser útil a quem esteja interessado, por exemplo, na compra de uma área que antes foi uma indústria ou teve contato com resíduos contaminantes.“A partir do uso desse equipamento, é possível detectar o problema e indicar a solução, determinando inclusive o custo de remediação do problema”, complementa ele.

A tecnologia, denominada MIP, está no mercado mundial há cerca de cinco anos e por isso impõe alto custo de implantação. A Geoklock, nesse cenário, se diz diferenciada diante esse cenário pois seria a única empresa de consultoria e engenharia ambiental no Brasil com esses equipamentos. “Temos duas unidades e podemos identificar compostos orgânicos, voláteis e óleos com grande rapidez. Atuamos praticamente em tempo real”, diz Rubens Spina, CEO da empresa.

Esse tipo de equipamento realiza análises a cada 1,5 centímetro de solo perfurado e permite verificar a permeabilidade do solo e mapear o eventual caminho percorrido por um agente contaminante. Segundo a Geoklock, a ferramenta identifica contaminações de solo por benzeno, gasolina, tinta, óleos, graxas, cromo, chumbo entre outros materiais orgânicos e voláteis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *