Uberlândia reduz consumo de energia em quase 40% com PPP de iluminação

Redação – 22.07.2021 – Parceria público privada também incluiu a descontaminação e o descarte ambientalmente correto de mais de 74 mil lâmpadas antigas

A parceria público-privado (PPP) de iluminação da prefeitura mineira registrou uma redução de 39,4% no consumo de energia elétrica até junho desse ano. O parceiro privado é a multinacional Engie, responsável, entre outras iniciativas pela substituição de 52.929 luminárias convencionais por produtos com tecnologia LED. O número representa cerca de 60% de conclusão dos quase 90 mil pontos de luzes cadastrados para a modernização. A nova tecnologia já chegou também nos quatro distritos do município.


Foto: Araípedes Luz, da Secretaria de Governo e Comunicação/PMU

O projeto entregará, até 2022, a modernização de todo o parque elétrico da cidade com uma qualidade superior de iluminação pública com maior durabilidade, luminosidade, sustentabilidade com redução na emissão de gás carbônico e economia estimada acima de 50% no consumo de energia elétrica.

Durante a instalação das novas lâmpadas com tecnologia LED, as luminárias de mercúrio ou sódio que estão sendo retiradas, passam por um processo de descontaminação dos metais pesados e só posteriormente são descartadas de forma ambientalmente correta. A empresa licitada já fez este procedimento com 74.119 lâmpadas retiradas.

“Além de eficiência, a PPP ainda gera economia nos cofres públicos e mais proteção ao meio ambiente, o que retornará como benefício para a própria população. E ela contribui com a segurança, deixando mais iluminadas as áreas que eram escuras ou com má iluminação, a boa luminosidade oferece uma ‘saúde social’, deixando a população mais confortável e melhorando a interação dela para com os espaços públicos”, explica João Júnior, secretário municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos.

Mais economia e sustentabilidade

A troca de toda iluminação pública (de mercúrio e/ou sódio) para a tecnologia LED reduzirá o consumo de energia elétrica do sistema de Iluminação Pública do município em no mínimo 50% e Uberlândia deixará de emitir por ano, cerca de duas mil toneladas de gás carbônico para a atmosfera.

Só uma unidade de lâmpada incandescente solta 2,7kg de CO2 na atmosfera. A tecnologia emite 450g por unidade, 84% a menos do que a tradicional. Com a modernização, Uberlândia deixará de emitir cerca de 2 mil toneladas de gás carbônico por ano. Além de mais econômica e durável, a tecnologia não provoca desconforto térmico (aquecimento) e perdas de energia em forma de calor, tão prejudicial ao meio ambiente.

Concessão administrativa

Entre os compromissos assumidos pela concessionária Engie Soluções, subsidiária no país da multinacional, estão a troca da iluminação pública pelo sistema mais moderno existente.

Outras obrigações da contratada estão também a iluminação de destaque em 12 espaços históricos até o ano que vem, ampliação do número de postes, expansão anual de 550 pontos de luz e melhoria da iluminação em locais de acessibilidade (como as rampas das calçadas), entre outras ações que colocarão a cidade dentro dos padrões da norma vigente para o setor, a ABNT NBR 5101.

O contrato ainda prevê, onde houver necessidade, a troca de braços, relés, cabos, iluminação de destaque e ampliações da rede. Outro destaque é a implantação da telegestão, que possibilita a verificação do comportamento de 25% das luminárias através de interface integrada e on-line com a Central de Controle e Operação (CCO), o que vai oferecer rapidez na detecção de falhas de equipamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *