Viavi lança solução automatizada para detectar interferências em redes móveis de telecomunicações

Da redação – 31.08.2016 –

Segundo empresa, 71% das redes de operadoras móveis possuem um problema constante com interferência. Tecnologia promete identificar problema em horas, em vez de dias ou semanas.

O aumento de densidade das redes móveis de telecomunicações, incluindo nesse pacote o grande volume de internet das coisas (IoT), está aumentando a solicitação da infraestrutura das operadoras. Para a Viavi, fabricante de soluções no mercado de redes, o acesso maior significa crescimento das interferências de sinais, ou seja, piora na qualidade dos serviços. O problema não é novo e sua resolução envolve, em alguns casos, um processo de dias ou mesmo semanas. A novidade da companhia é resolver isso em horas. Daí o lançamento do InterferenceAdvisor, solução automatizada de baixo custo (ela não diz quanto) para detectar interferências.

Segundo a Viavi, 71% das redes de operadoras móveis possuem um problema constante com interferência. Com isso, os usuários móveis próximos a fontes de interferência sofrem com baixas taxas de sucesso em ligações, aumento de quedas durante chamadas, menor duração de bateria, qualidade de voz ruim e redução na transmissão de dados.

Tecnicamente, o sistema envolve a uma antena omnidirecional leve e portátil, uma indicação de área de interferência automatizada e um guia de navegação, além de comandos de voz para direcionar o técnico ao local suspeito de interferência. Tudo isso gerenciado de um tablete com sistema operacional Android. Com o dispositivo, o especialista tem o controle total de espectro e acompanha, na tela do tablete, todo o relatório de interferência. A solução inclui ainda acessórios integrados para minimizar a necessidade de cabeamento.

Ainda de acordo com a Viavi, a densificação das redes é um processo inevitável para atender a carga de tráfego em locais com grande concentração de assinantes, incluindo shopping centers, plataformas de transporte e outras áreas públicas. Em diversos casos, os provedores de serviço usam pequenas células e sistema de antenas distribuídas (DAS), que compartilham canais com estações rádio base (ERBs) maiores. Nesses ambientes, a interferência pode impactar negativamente a experiência do usuário a mesmo que as operadoras trabalhem para mitigar interferências de maneira agressiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *