Voltalia constrói novo projeto de energia eólica no Brasil

Redação – 28.01.2019 –

Parque no Rio Grande do Norte terá 36 aerogeradores e capacidade para 128 MW

A francesa Voltalia fechou o contrato com a SiemensGamesa para a implementação do seu segundo maior projeto eólico no Brasil. O empreendimento é o parque Ventos da Serra do Mel 2 (VSM 2), localizada no município da Serra do Mel, no Rio Grande do Norte, e terá capacidade para 128 MW. Os contratos de venda de energia de longo prazo foram garantidos para o VSM 2 com previsão para o início de 2021 (64 MW) e 2024 (64 MW).

“O projeto Ventos da Serra do Mel (1 e 2) é mais um importante investimento no país onde já operamos mais de 300 MW. Esta expansão faz parte da nossa estratégia de concentrar projetos numa mesma região, ganhando, assim, em escala e na facilidade de operação”, explica Robert Klein, CEO da Voltalia no Brasil. Segundo ele, após a construção do novo parque, a companhia terá mais de 1,5 GW de possíveis expansões, o que poderá fazer Ventos da Serra do Mel um dos maiores sites de energia eólica da América Latina.

A empresa constrói atualmente 291 MW de usinas de energia com uma antecipação significativa para comissioná-las no decorrer de 2020. Ao todo, a meta é ter um número adicional de 83 turbinas eólicas no cluster de Serra Branca, localizado em uma das áreas mais ventosas do Brasil. O projeto VSM 2 eleva a capacidade total em operação e construção para 911 MW.

As novas turbinas que serão instaladas em VSM 2 (128 MW) são do modelo SG 3.4-132, com potência nominal de 3,55 MW cada. Rotores com um diâmetro de 132 metros se elevarão em 120 metros acima do solo. A parceria com a SiemensGamesa inclui dois contratos anteriores: a compra de 13 turbinas para o Vila Acre I (27 MW) e de 47 unidades para o parque Ventos da Serra do Mel 1 (VSM 1) com capacidade de 163 MW.

O portfólio da Voltalia no país inclui 724 MW atualmente em construção ou em operação, localizados no cluster da Serra Branca (eólica), em São Miguel do Gostoso (eólica) e no Oiapoque (híbrido térmico/solar) e 2,7 GW de projetos em desenvolvimento, localizados principalmente nos estados do Rio Grande do Norte e Bahia, contando principalmente com energia solar e eólica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *