5G pode incrementar o PIB brasileiro em US$ 1,2 trilhão

Redação – 28.08.2020 –

Um estudo da Nokia e da Omdia levanta que o 5G pode ter um impacto de até US$ 1,2 trilhão no Produto Interno Bruno do Brasil no período entre 2021 e 2035. Dividido ao longo dos anos, esse montante pode incrementar em cerca de um ponto percentual o crescimento anual do PIB, que em 2019 fechou em quase US$ 1,9 trilhão.

Os setores melhor impactados seriam: Tecnologia, Informação e Comunicação (US$ 241 bilhões), Governo (US$ 189 bilhões), Manufatura (US$ 181 bilhões), Serviços (US$ 152 bilhões), Varejo (US$ 88 bilhões), Agricultura (US$ 77 bilhões) e Mineração (US$ 48,6 bilhões).

 

A área governamental (incluindo educação pública e saúde) deve contar com a melhoria da conectividade, por meio de enhanced Mobile Broadband (eMBB) e Fixed Wireless Access (FWA), já que o Brasil ainda tem um grande desafio em conectar serviços públicos à internet, especialmente em áreas rurais e remotas.

Do ponto de vista da saúde, o acesso ao 5G deve permitir avanços na telemedicina, suportando diagnóstico remoto, além de tratamento e monitoramento de pacientes e do aumento da cobertura dos serviços de saúde.Ainda vinculado à política governamental, o 5G pode ser um facilitador chave das soluções de Cidades Inteligentes. Com a tecnologia, a conectividade nas cidades tende a ser maior, gerando a interconexão entre os dispositivos móveis e a infraestrutura para administrar estes novos conceitos.

No Brasil, onde cerca de 85% da população vive em áreas urbanas, e cidades como São Paulo e Rio de Janeiro estão entre as maiores do mundo, o 5G ajudará a resolver diversos desafios já existentes. No entanto, a gama de casos de uso que o 5G pode permitir para cidades inteligentes no Brasil é limitada por conta da situação financeira dos municípios. A combinação de big data e 5G na infraestrutura urbana pode apoiar os administradores da cidade em várias áreas, como:

  • Trânsito e transporte – a conexão de infraestrutura urbana de semáforos, estacionamentos e ônibus traria benefícios como redução do tempo de inatividade, otimização do controle de tráfego, identificação rápida de vagas gratuitas, localização e monitoramento de ônibus, entre outros.
  • Smart Lightning – as iniciativas na área são cada vez maiores e o setor se beneficia com uma taxa exclusiva dos cidadãos para iluminação pública, tornando-se um exemplo de serviço com fonte de financiamento definida. Assim que o 5G estiver disponível, seus recursos expandidos de mMTC criarão as condições para ser uma solução de conectividade competitiva também.
  • Monitoramento de vídeo – o Brasil tem um dos maiores índices de criminalidade do mundo. Os sistemas de reconhecimento facial baseados em vídeo têm sido avaliados cada vez mais pelas cidades, então, o 5G é ideal para resolver a questão da limitação de disponibilidade de conectividade de alta capacidade, graças à combinação de recursos como alta largura de banda, computação de ponta e QoS.

Impactos econômicos no Brasil
No setor de manufatura, o 5G deve viabilizar veículos guiados automatizados (AGVs), que poderão ser usados em fábricas e armazéns inteligentes, permitindo o planejamento de caminhos flexíveis e a substituição de correias transportadoras. O 5G também deve permitir a localização de peças e equipamentos com muita precisão, economizando tempo e otimizando processos.

Na mineração, há a necessidade do gerenciamento de operações de alto risco, tornando essa vertical uma forte candidata a estar entre as primeiras a adotar o 5G habilitado para serviços. Algumas iniciativas já foram implementadas usando redes privadas 4G em minas e represas, locais que geralmente não têm cobertura de sinal. No entanto, o 5G melhora a qualidade de serviço, atendendo aos requisitos mais rígidos de latência e velocidade e permitindo casos de uso mais sofisticados, como veículos autônomos e UAVs, além de automação e monitoramento remoto de instalações offshore.

Impactos financeiros na América Latina

O estudo indica que o 5G contribuirá para a economia global com um impacto médio de 5% até 2035. As vendas habilitadas para 5G em todos os setores terão um impacto diferente começando com um aumento de 2,2% até mais de 10% para as receitas de tecnologia da informação e comunicação (TIC).

A Nokia Bell Labs identificou que a conectividade inteligente, habilitada por 5G, será um catalisador para o crescimento socioeconômico na Quarta Revolução Industrial. Combinando todos esses efeitos, a Omdia projetou um modelo para estimar o impacto econômico e social do 5G até 2035 na América Latina, abordando o potencial de cada indústria e setor.

Nesse modelo, o valor econômico potencial do 5G na América Latina é estimado em até US$ 3,3 trilhões até 2035, tendo um aumento de até US$ 8,780 bilhões na produtividade com destaque para: TIC (US$ 572 bi), Manufatura  (US$ 534 bi), Serviços (US$ 468 bi), Governo (US$ 323 bi), Varejo (US$ 262 bi) e Agricultura (US$ 212 bi).

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *