Aeroporto internacional de São Paulo adota câmeras térmicas para monitorar Covid-19

Redação – 17.06.2020

Tecnologia identifica passageiros com temperatura acima de 37,8 °C e pode ajudar no combate ao coronavírus

O controle de temperatura é uma das ações adotadas em nível mundial para a triagem de pessoas que possam estar contaminadas com o coronavírus. No Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, o processo de controle também está sendo feito com uso de câmeras térmicas. O equipamento é capaz de medir a temperatura de até 5 mil pessoas em meia-hora de maneira simultânea e sem contato. A ativação do serviço aconteceu pela parceria entre a concessionária que administra o aeroporto, a GRU Airport, e a fabricante do equipamento, a chinesa Dahua Technology.

O objetivo da instalação é identificar passageiros com temperatura elevada (acima de 37,8º), o que pode significar presença do coronavírus. Esta tecnologia permite maior precisão na indicação da temperatura corporal das pessoas, com margem de 0,3°C. Diferentemente de outros equipamentos, o sistema tem calibração automática e em tempo real.

As câmeras estão instaladas no portão de embarque do Terminal 2. Por meio de um monitor, agentes da GRU Airport acompanharão toda a operação. Se um passageiro for identificado com temperatura superior a 37,8°C será direcionado ao posto médico do aeroporto para receber atendimento e instruções.

Segundo a fabricante, a tecnologia já está ativada em aeroportos na Espanha, Turquia, Chile, Argentina e Colômbia. No Brasil, a novidade também foi adotada pelo Metrô de Salvador desde o começo de junho. As câmeras com calibrador especial operam com o uso de inteligência artificial e analisam algoritmos que medem a temperatura proporcional à quantidade de raios infravermelhos emitidos por uma pessoa.

Em função desses recursos, a tecnologia permite que se possa medir a temperatura de até cinco mil passageiros em apenas 30 minutos. Utilizando um termômetro convencional, a análise dos viajantes levaria 5 horas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *